Uber recorrerá da ordem de fechar serviço em Bruxelas

A decisão legal foi tomada em um caso aberto por uma operadora de táxi. O Uber tem enfrentado numerosas ações judiciais e protestos de companhias de táxis

Bruxelas – A Uber Technologies, companhia por trás do popular serviço de transporte individual Uber, disse nesta quinta-feira que entrará com recurso contra uma decisão judicial que ordenou o fechamento de seu serviço não licenciado UberPOP em Bruxelas.

A decisão legal foi tomada em um caso aberto por uma operadora de táxi. O Uber tem enfrentado numerosas ações judiciais e protestos de companhias de táxis convencionais, que veem no serviço, que opera por meio de um aplicativo de celular, competição desleal.

França, Itália, Espanha e Alemanha já tornaram o UberPOP ilegal, ficando do lado de companhias de táxi que alegaram que o serviço não está de acordo com as leis locais de transporte.

“A decisão significa que o UberPOP será ordenado a interromper seus serviços no prazo de 21 dias em Bruxelas”, disse o Uber em comunicado.

O Uber disse que entrará com recurso e um porta-voz acrescentou que a empresa ainda não decidiu se vai encerrar o serviço.

No início desta semana, o tribunal constitucional francês manteve uma lei nacional que proíbe o UberPOP, que atua com motoristas não profissionais que utilizam seus próprios veículos.

A entrada do Uber no mercado belga em 2014 recebeu forte oposição das companhias de táxi. Na semana passada, centenas de taxistas realizaram um grande protesto no centro de Bruxelas.