Transparência é palavra-chave na relação com seus fornecedores

Promover a integridade da cadeia produtiva é fundamental para a construção de um ambiente de negócios saudável, ético e virtuoso

Um dos maiores desafios das grandes empresas é garantir que sua cadeia produtiva seja composta de companhias éticas. Ter um processo transparente de contratação e um canal de denúncias é medida fundamental, mas não é mais suficiente. Melhorar o ambiente de negócios como um todo, tendo a missão de desenvolver fornecedores e parceiros para alcançar a integridade, está na ordem do dia. É preciso que o contratante se responsabilize pela contratada para, juntos, construírem um ambiente de negócios saudável.

Um exemplo bem-sucedido na área da saúde é a Unimed Brasil. A Confederação Nacional das Cooperativas Médicas, responsável pelo Sistema Unimed, é a maior rede de assistência no país, presente em 84% do território nacional. São 349 cooperativas que decidiram participar do programa Cadeia de Valor, do Instituto Ethos, que auxilia empresas a implementar medidas de gestão sustentável junto aos seus fornecedores, clientes e parceiros de negócio. O programa adota os indicadores Ethos e seus guias temáticos como ferramenta para o diagnóstico e para orientar o planejamento das ações.

A Unimed escolheu trabalhar com o guia temático de integridade que apresenta um caminho para as empresas que desejam ter uma gestão socialmente responsável e que funciona como uma plataforma de monitoramento dos compromissos assumidos pelas companhias signatárias do Pacto Empresarial pela Integridade e contra a Corrupção.

O objetivo é auxiliar as Unimeds na construção de seus programas de probidade, uma vez que, por meio do preenchimento do guia temático de integridade dos Indicadores Ethos, as respondentes recebem um relatório de diagnóstico que auxilia no desenvolvimento e no amadurecimento da temática dentro da organização.

“A relação com os fornecedores tem que ser vista como de longo prazo, em que as empresas contratantes agem com a perspectiva de melhoria no ambiente coletivo, e não somente para mitigar seus próprios riscos”, afirma Caio Magri, diretor-presidente do Instituto Ethos. “O importante é estimular uma relação virtuosa, e não apenas colocar os fornecedores e parceiros em uma lista negra. As empresas brasileiras têm sido cada vez mais proativas nessa agenda”, diz Magri.

Petrobras

Outro bom exemplo é a Petrobras, que tem reforçado sua relação com os fornecedores e parceiros por meio de um processo de Due Diligence de Integridade (DDI).

A DDI é mais do que um cadastramento e avaliação de fornecedores e parceiros, pois as empresas devem também preencher um longo questionário. A aplicação da DDI é baseada em riscos e considera critérios como a localização geográfica da empresa e da execução dos negócios; seu histórico e reputação; sua interação com agentes públicos; a efetividade de seu programa de integridade; e a natureza do negócio. A avaliação é revisada anualmente.

“Sempre analisamos informações sobre a saúde financeira das empresas, mas agora também olhamos do ponto de vista da conformidade legal. Assim, conseguimos fazer uma avaliação mais detalhada dos fornecedores e parceiros com os quais a Petrobras se relaciona. Eles recebem uma nota final de avaliação que influencia todo o processo de contratação”, explica Márcio Campanelli, gerente de conformidade da Petrobras.

Segundo ele, a Petrobras tem também trabalhado para que a comunicação interna com os funcionários que lidam diretamente com os fornecedores e parceiros seja constante.

“Temos feito treinamentos sobre como se relacionar com essas empresas, abordando temas como os cuidados que se deve ter e como funciona a política de brindes”, conta Campanelli. Ele destaca também a terceirização do canal de denúncias da Petrobras, que agora é independente.

O canal, aberto para o público externo e interno, funciona 24 horas para receber, pelo site ou por telefone, denúncias de fraude, corrupção e lavagem de dinheiro, além de casos de assédio, discriminação ou qualquer outra irregularidade. “Se qualquer pessoa quiser fazer uma denúncia durante o processo de contratação, ela pode acessar esse canal. A denúncia será registrada e apurada com total rigor”, completa.