Toyota lança Yaris e estuda ampliar investimento no Brasil

Fabricante intenciona incluir a produção de um utilitário-esportivo (SUV). Lançamento do Yaris, 3º modelo da marca no país, aconteceu nesta quinta-feira

São Paulo – A Toyota estuda um novo programa de investimentos para o Brasil que deve incluir a produção de um utilitário-esportivo (SUV) médio, segmento que mais cresce em vendas e vem sendo alvo da maioria das montadoras do País. O plano depende, em parte, da aprovação do Rota 2030, o novo regime automotivo que está parado nas mãos do governo há pelo menos seis meses, mas pode ser anunciado ainda este mês, segundo fontes do setor automotivo.

O investimento mais recente da empresa, de R$ 1 bilhão, foi concluído com o lançamento oficial, na quinta-feira, 7, do Yaris, terceiro modelo da marca feito no País e que se posiciona entre o Etios (compacto) e o Corolla (sedã mais sofisticado). O Yaris terá versões hatch e sedã, a preços de R$ 59,6 mil a R$ 80 mil.

O investimento inclui a adaptação ao mercado brasileiro do modelo que vendeu 300 mil unidades no mundo em 2017. Também entra na conta a ampliação da capacidade da fábrica de Sorocaba (SP) de 108 mil para 160 mil unidades ao ano dos modelos Yaris e Etios. O novo carro chega ao mercado no fim do mês com índice de nacionalização de 70%.

A fábrica de Sorocaba, assim como a de motores, em Porto Feliz (SP), vão passar a operar em três turnos em novembro. Foram abertas 870 vagas nas duas unidades que, segundo o presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, vão operar em plena capacidade.

Chang diz que a expectativa inicial é de vendas de 5,8 mil unidades do Yaris por mês. O modelo coloca a Toyota no segmento B, que responde por mais da metade das vendas de automóveis e inclui, por exemplo, Fiat Argo e Volkswagen Polo. “Com o novo produto e as fábricas operando em três turnos teremos condições de nos aproximarmos mais do crescimento do mercado”, afirma.

Até maio, enquanto o mercado total de automóveis e comerciais leves teve alta de 16%, a Toyota cresceu 6,5%. A marca espera vender 200 mil unidades este ano, avanço de 5% ante 2017.

Veja também