Thomson Reuters tem prejuízo no trimestre por encargos

Os negócios da empresa sofrem efeitos da crise financeira na Europa, com clientes nos segmentos bancário e de finanças cortando custos

Nova York – A Thomson Reuters informou nesta quinta-feira que fechou o quarto trimestre de 2011 com prejuízo, decorrente de um encargo sem efeito caixa de 3 bilhões de dólares, contabilizado para refletir a queda nos negócios com produtos financeiros.

A companhia não deu mais detalhes sobre o encargo, que levou a um prejuízo atribuível a acionistas de 2,57 bilhões de dólares no último trimestre, contra lucro de 224 milhões de dólares um ano antes. Foi a primeira divulgação de resultados desde que James Smith assumiu a presidência-executiva da empresa, em dezembro.

Os negócios da Thomson Reuters têm sofrido efeitos da crise financeira na Europa, com clientes nos segmentos bancário e de finanças demitindo milhares de funcionários e cortando custos.

O novo produto para fornecimento de notícias e dados, Eikon, também apurou vendas decepcionantes.

O crescimento tem sido maior nos negócios relacionados a contabilidade e legislação, conhecidos como divisão Profissional, cuja receita subiu 9 por cento no trimestre, para 1,5 bilhão de dólares, respondendo por 42 por cento da receita total.

A divisão de mercados, que concorre com outras agências como Bloomberg, Factset Research e Dow Jones, teve alta de 2 por cento na receita, para 1,85 bilhão de dólares.

A companhia colocou em prática uma série de mudanças organizacionais e alterações no comando da empresa em 2011 para reverter o desempenho fraco no segmento de mercados e uma derrapada no preço das ações.

“As unidades na antiga divisão Professional continuaram apresentando boa performance e fizemos avanços significativos para retomarmos o crescimento da antiga divisão de Mercados”, disse Smith em comunicado. “Simplificamos nossa organização, fortalecemos nossa equipe de gestão e estamos fazendo progressos na melhoria de nossa execução e capacidade.”

A reorganização do negócio de mercados resultou em um encargo de 50 milhões de dólares no quarto trimestre.

O lucro ajustado, que exclui o encargo de 3 bilhões de dólares, foi de 0,54 dólar por ação no período, contra 0,37 dólar no ano anterior. Se desconsiderados os encargos com reestruturação, o ganho por ação foi de 0,59 dólar, enquanto a previsão média de analistas era de 0,56 dólar.


A Thomson Reuters afirmou esperar que a receita este ano cresça até 5 por cento. Antes da divulgação dos números analistas estimavam crescimento de cerca de 2 por cento, para 13,09 bilhões de dólares.

A receita com operações contínuas aumentou 5 por cento no trimestre passado, para 3,4 bilhões de dólares, ante expectativa de analistas de faturamento de 3,3 bilhões de dólares.

A companhia informou ainda que conta com 15 mil usuários ativos dos terminais Eikon, acima dos 8 mil registrados em setembro.

A Thomson Corp comprou o controle do Reuters Group em 2008 por cerca de 17,2 bilhões de dólares, um prêmio de 40 por cento sobre o preço da ação da Reuters na época. A baixa contábil de 3 bilhões de dólares representa 17 por cento do preço da aquisição.