Tesla divulga balanço em meio à pressão de investidores sobre lucro

ÀS SETE - Com queda nas ações de 5,45%, desde fevereiro, a montadora corre para entregar os veículos prometidos e acelerar novas produções

Em fevereiro deste ano, a montadora Tesla enviou um carro esportivo Roadster vermelho-cereja ao espaço. As ações da Tesla em 2018, no entanto, não tiveram a mesma trajetória: acumulam queda de 5,45%.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

O cenário pode piorar nesta quarta-feira, quando a empresa divulgar seu balanço do primeiro trimestre, pois os investidores querem saber se novos investimentos serão necessários para manter a produção.

A estimativa de analistas de Wall Street é que o faturamento da empresa seja de 3,14 bilhões de dólares no primeiro trimestre de 2018, alta de 16,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto o faturamento sobe, preocupações sobre lucro e entrega de veículos também avançam.

A montadora já confirmou uma entrega de 29.980 carros no trimestre, um recorde para a Tesla, impulsionado pelo aumento na produção do utilitário Modelo 3, que chegou a 8.180 veículos no período.

Apesar disso,  o número está muito longe das promessas de Elon Musk, fundador e presidente da companhia. Musk disse que terminaria 2017 com uma montagem de 20.000 Modelo 3 por mês, mas no último trimestre do ano passado foram montados somente 2.425. 

Há duas semanas, a empresa informou que iria interromper a produção do Modelo 3 para averiguar os problemas da linha de montagem. A meta atual é chegar aos 20.000 carros semanais no final do segundo trimestre do ano.

O prejuízo da empresa também estará na mira dos investidores. É estimada uma perda de 3,54 dólares por ação, 266% maior do que há um ano. A Tesla não dá lucro desde o terceiro trimestre de 2016.

Segundo analistas, o investimento pesado no parque produtivo que demora a entregar resultado é a causa central. O balanço pode indicar se maiores investimentos serão necessários para manter a empresa funcionando, ou até mesmo para ajustar a fábrica. Se isso acontecer, as ações da Tesla não devem decolar tão cedo.