Telefônica inicia acordo de demissão voluntária

A reestruturação envolverá a demissão voluntária de cerca de 1,5 mil pessoas em São Paulo e no Rio; informação foi antecipada pelo blog Primeiro Lugar, de EXAME.com

São Paulo – A Telefônica anunciou nesta sexta-feira, 9, o início de uma readequação em sua estrutura administrativa e operacional decorrente da incorporação da Vivo. A empresa conta atualmente com 20 mil funcionários e a reestruturação envolverá a demissão voluntária de aproximadamente 1,5 mil pessoas nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. O objetivo, segundo a operadora, é “reorganizar setores, departamentos e sobreposição de cargos”.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo (Sintetel-SP) a intenção da Telefônica era a de desligar um número ainda maior de funcionários, porém, após negociação com o sindicato, essa quantidade foi reduzida e também foi apresentado um pacote de benefícios para os que serão desligados. Segundo apurou este noticiário, o número chegaria a 2 mil.

Pacote-benefícios

O pacote de benefícios para quem deixar a empresa inclui meio salário-base por ano trabalhado; indenização de, no mínimo, um salário-base e, no máximo, 10 salários-base, independente do tempo de contrato de trabalho; manutenção do plano de saúde por seis meses; serviço de apoio à transição de carreira; doação do aparelho celular funcional; ausência de desconto dos valores de vale-refeição e vale-alimentação no mês do desligamento.

A inscrição para o programa de demissão voluntária deve ser efetuada entre 12 e 14 de março por escrito, em formulário próprio, obtido junto ao gestor imediato e ali protocolado em duas vias. Cada caso será analisado individualmente.

A operadora não esclarece o que acontecerá caso o número de desligamentos voluntários não atinja o objetivo de 1,5 mil postos.

Esta semana, a Telefônica/Vivo está também concluindo o processo de reestruturação das gerências, com o objetivo de reduzi-las consideravelmente. As diretorias já haviam sido alteradas no começo de fevereiro.

Mudança de foco

Segundo nota da Telefônica, o objetivo da empresa é adequar sua estrutura à nova realidade gerada pela aquisição da Vivo, em 2010. “Desde então, a empresa tem trabalhado para promover a integração das duas operações, mudando o foco da gestão da tecnologia utilizada (fixo ou móvel) para o tipo de cliente atendido (individual/residencial ou para empresas de todo o porte), com o objetivo principal de oferecer produtos e serviços integrados aos usuários. Estas e outras mudanças de gestão levaram a empresa e seus profissionais a identificar uma série de oportunidades de sinergias e integração”.