Suzuki recorre à arbitragem para dissolver parceria com Volkswagen

A fabricante japonesa acusa a alemã de violar o acordo bilateral por não lhe fornecer tecnologia e pede a devolução de 19,89% do capital adquirido

Tóquio – A montadora japonesa Suzuki anunciou em comunicado que pretende recorrer nesta quinta-feira a um organismo internacional de arbitragem sediado em Londres para finalizar sua parceria com o grupo alemão Volkswagen.

A Suzuki decidiu recorrer à arbitragem na Câmara de Comércio Internacional (ICC, na sigla em inglês) após romper a aliança no último dia 18 de forma unilateral. A Volkswagen ainda não se pronunciou sobre o ato.

A fabricante japonesa acusa a alemã de violar o acordo bilateral por não lhe fornecer tecnologia – como estabelecia o documento – e pede a devolução de 19,89% do capital adquirido da Volkswagen.

O acordo tinha como objetivo reforçar a competitividade de ambas por meio da inserção do grupo japonês nos países emergentes com veículos compactos, e aumentar assim sua presença na Europa, América do Sul e China.

A aliança determinava também que a Suzuki teria acesso à avançada tecnologia ambiental da Volkswagen, sobretudo no setor dos veículos híbridos, algo que, segundo a japonesa, não ocorreu.

O processo que a Suzuki abre nesta quinta-feira é o terceiro passo em sua tentativa de se desligar do grupo alemão, após anunciar em setembro sua intenção de dissolver a parceria e de romper o acordo de forma unilateral no último dia 18.

Já a Volkswagen expressou desde o início do conflito sua intenção de manter o acordo com o grupo japonês.