Suzuki irá a tribunal para dissolver aliança com a Volks

Em resposta, a Volks anunciou que não pretende se desfazer da fatia que possui na Suzuki

Tóquio – A Suzuki anunciou que vai procurar um tribunal de arbitragem para dissolver sua aliança com a Volkswagen se a montadora alemã não vender a participação de quase 20% que detém na companhia japonesa. O julgamento da disputa poderia durar de um ano e meio a dois anos, afirmou o vice-presidente da Suzuki, Yasuhito Harayama, durante entrevista coletiva. Em resposta, a Volks anunciou que não pretende se desfazer da fatia que possui na Suzuki. “Vamos manter as nossas ações”, afirmou um porta-voz.

No final de 2009, a Volks e a Suzuki formalizaram uma aliança para trocar conhecimento técnico e, por causa disso, a montadora alemã comprou uma fatia de 19,89% na parceira japonesa por 1,7 bilhão de euros. Em 11 de setembro deste ano, no entanto, a Volkswagen notificou a Suzuki sobre uma suposta quebra de contrato relacionada ao fato de a companhia asiática ter adquirido motores a diesel da Fiat. A Suzuki respondeu dizendo que a compra do equipamento não configurava quebra de contrato.

A disputa se intensificou depois de a montadora japonesa anunciar que desejava dissolver a parceria com a Volks, argumentando que a aliança lhe trazia poucos benefícios e que a companhia alemã não garantiu acesso às suas principais tecnologias.

Hoje, a Suzuki divulgou que montou um plano para recomprar as ações detidas pela Volks com o objetivo de dissolver a ligação entre as duas montadoras. O plano prevê que a Suzuki recompre 112,210 milhões de ações entre 21 de novembro deste ano e 16 de novembro de 2012, mas a Volkswagen, além de estar resistindo à venda dos papéis, também não respondeu aos pedidos da Suzuki para negociar, disse Harayama.

Citando “contratos”, Harayama afirmou que a Suzuki pode declarar unilateralmente o fim da aliança com a Volks. A montadora japonesa também afirmou que está disposta a vender a participação de 1,5% que detém na Volks se a montadora alemã concordar em vender sua fatia na Suzuki. As informações são da Dow Jones.