Suzuki exige que Volkswagen se retrate sobre acusação

Empresa enviou uma carta para a montadora alemã, escrita pelo presidente-executivo, Osamu Suzuki, para Martin Winterkorn

Tóquio/Frankfurt – A Suzuki exige que a Volkswagen se retrate publicamente por acusar a montadora japonesa de ter violado o contrato entre as duas empresas.

A quarta maior fabricante de carros do Japão disse ter enviado uma carta nesta quinta-feira em nome do presidente-executivo Osamu Suzuki para o presidente-executivo da companhia alemã, Martin Winterkorn.

A Volkswagen, que tem 19,9 por cento na companhia japonesa, recebeu o prazo de 30 de setembro para retirar a declaração de que a Suzuki descumpriu o acordo entre elas ao fechar um negócio com a Fiat por motores a diesel.

A empresa japonesa não diz qual serão as consequências se o prazo não for respeitado.

“A companhia nunca desrespeitou o acordo”, afirmou o presidente-executivo japonês em comunicado. “Este acordo não nos trouxe os benefícios esperados e se tornou uma pedra no sapato de nossa independência”, disse.

O porta-voz Volkswagen disse que a companhia não comentará o assunto de imediato.