Sul-coreana Posco eleva preços e meta de receita

Empresa disse que os novos preços já vão se refletir nas remessas de início a meados de maio

Seul – A siderúrgica sul-coreana Posco elevou os preços de seus principais produtos entre 16% e 18%, repassando assim para seus clientes os custos mais elevados de matérias-primas como minério de ferro e carvão de coque, informou o jornal japonês Nikkei em sua edição da manhã desta segunda-feira.

A empresa, que é a maior de seu setor na Coreia do Sul, disse que os novos preços entraram em vigor no dia 22 de abril e já vão se refletir nas remessas de início a meados de maio.

O aumento generalizado de 160 mil won (US$ 150) por tonelada elevou os preços dos laminados a quente em até 18%, para 1,06 milhão de won por tonelada.

Os preços de placas laminadas a frio saltaram 16%, para 1,8 milhão de won por tonelada e os de aço plano subiram até 17%, para 1,11 milhão de won a tonelada.

Esse foi o primeiro aumento da Posco desde o terceiro trimestre do ano passado. Juntamente com o reajuste, a siderúrgica elevou sua meta de receita em 2011 para 40 trilhões de won, dos 36 trilhões de won de antes.

O lucro operacional deverá ficar este ano pelo menos igual ao de 5,47 trilhões de won do ano passado. A sul-coreana tem como meta atingir um volume de produção de aço bruto de 37,1 milhões de toneladas este ano, ante sua estimativa anterior de 36 milhões de toneladas.

Sua concorrente Hyundai Steel também tem planos de elevar os preços. Essa tendência de alta pode causar impacto sobre companhias japonesas e chinesas com clientes na Ásia. As informações são da Dow Jones.