Starbucks pode ter de pagar US$ 2,9 bilhões à Kraft

O prejuízo é maior do que os analistas estimavam e inclui US$ 1,9 bilhão pelo negócio de distribuição, além de multa e juros

Nova York – A rede de cafeterias norte-americana Starbucks revelou na quinta-feira que a Kraft Foods quer receber US$ 2,9 bilhões, além de honorários advocatícios, porque a Starbucks rompeu um contrato de distribuição entre as duas empresas. O prejuízo é maior do que os analistas estimavam e inclui US$ 1,9 bilhão pelo negócio de distribuição, além de multa e juros. A executiva-chefe da Kraft, Irene Rosenfeld, disse que o valor deveria ser mantido em sigilo, dando sinais com isso de que estaria um pouco incomodada com a revelação. Uma audiência entre as duas empresas está agendada para julho.

A Kraft Foods entrou na Justiça contra a Starbucks em dezembro de 2010 para evitar o fim do acordo de distribuição, que durava 12 anos. A Starbucks transportava o café embalado da Kraft até supermercados e outros varejistas. A ideia da Starbucks é ter operações próprias de distribuição. Mas a Kraft quer uma indenização, pois entende que se trata de uma violação contratual.

A Kraft diz que rejeitou uma oferta de compra de US$ 750 milhões, feita pela Starbucks em agosto de 2010, por acreditar que o pagamento era “muito inferior ao valor justo de mercado pelo negócio”. A Kraft avalia que, desde então, as duas empresas “mudaram repentinamente de percurso”. A Starbucks alega que a Kraft quebrou alguns termos do acordo, o que isentaria a rede de cafeterias de pagar para encerrar a parceria. A Starbucks também diz que a Kraft não promoveu adequadamente a Starbucks e sua marca secundária, a Seattle’s Best Coffee. As informações são da Dow Jones.