Standard & Poor;s rebaixa classificação de risco da BCP por não pagamento de dívida

A agência de classificação de risco americana Standard & Poors (S&P) rebaixou às 18 horas desta quinta-feira (28/3) a classificação de risco nacional da BCP, empresa de telefonia celular da Grande São Paulo.

A BCP, controlada pela empresa telefônica americana Bell South e pelo grupo brasileiro Safra, não pagou 375 milhões de dólares em dívidas que venciam nesta quinta. A inadimplência fez a S&P baixar a classificação de risco da BCP para “brD”, o pior nível na escala brasileira. A classificação de risco representa a capacidade da empresa de honrar seus compromissos financeiros.

Reginaldo Takara, analista da S&P responsável pela classificação da BCP, disse que a dívida de 375 milhões de dólares foi feita em 1998, quando a BCP pagou cerca de 2 bilhões de dólares para comprar a concessão de telefonia celular em São Paulo.