Smiles e General Atlantic reformam acordo de acionistas

A Smiles revisou termos do acordo de acionistas acertado com a General Atlantic, reduzindo percentual mínimo de participação da companhia dos EUA na empresa

São Paulo – A empresa de redes de fidelidade de clientes Smiles, do grupo GOL revisou termos do acordo de acionistas acertado com a General Atlantic, reduzindo o percentual mínimo de participação que a companhia de investimentos norte-americana pode ter na empresa brasileira.

O percentual inferior a 7,5 por cento necessário para ativar o fim do acordo de acionistas foi reduzido para 2,5 por cento. As empresas ainda combinaram que o acordo somente será terminado 12 meses após a data em que a General Atlantic passar a deter uma fatia inferior aos 2,5 por cento no capital da Smiles.

Em nota a clientes, analistas do Bradesco BBI consideraram o anúncio como negativo uma vez que “sinaliza que a GA deve estar saindo da companhia”.

Porém, analistas do Itau BBA consideraram que a notícia é positiva para Smiles uma vez que pode mitigar riscos de governança corporativa que possam existir no relacionamento entre GOL e Smiles.

A Smiles informou no fim de fevereiro passado que a GA tinha exercido a totalidade de opções de compra de ações da companhia a que tinha direito, elevando sua participação na rede de fidelidade da GOL a 17,9 por cento.

MORGAN STANLEY COMPRA

A Smiles também informou que fundos de investimento administrados pelo Morgan Stanley compraram em 2 de abril participação equivalente a 6,7 por cento das ações da companhia, equivalente a 8.207.623 papéis. As ações da companhia no dia da aquisição encerraram cotadas a 48,71 reais. Nesta sexta-feira, o papel fechou a 53,80 reais.

Segundo Morgan, “a aquisição da participação acima mencionada não se trata de aquisição de controle da companhia e não busca alterar a administração, composição do controle ou funcionamento da mesma”.