Sindicato suspende greve em refinaria Repar

Petroleiros decidiram suspender greve depois de avaliarem que houve avanços nas negociações com a empresa

São Paulo – Os petroleiros da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar) decidiram em assembleia nesta segunda-feira suspender a greve iniciada no dia anterior, depois de avaliarem que houve avanços nas negociações com a empresa em relação a medidas de segurança, segundo comunicado.

O motivo da paralisação foi o impasse nas negociações com os gestores da refinaria em relação à pauta de reivindicações sobre segurança, após um incêndio que paralisa os trabalhos desde o final de novembro.

A produção na refinaria deverá ser retomada a partir de terça-feira, segundo previsão da Petrobras, embora a produção possa ser reiniciada com carga limitada, de dois terços do total.

“Os principais avanços foram a ampliação de três para quatro operadores na área da Unidade de Destilação (U2100), a garantia de repouso de 24 horas para cada trabalhador envolvido na partida da U2100, a criação de um Grupo de Trabalho (GT) com a participação do sindicato para acompanhamento da saúde dos trabalhadores que participaram do combate ao incêndio e limpeza da U2100…”, disse o sindicato em nota.