Sindicato da Boeing aprova novo contrato

Acordo manterá a empresa altamente sindicalizada nos próximos anos

Washington – O maior sindicato da Boeing votou pela aprovação de um novo contrato que manterá a empresa altamente sindicalizada nos próximos anos.

A decisão do grupo também evitou que a Boeing tivesse de levar parte da produção para fora do Estado de Washington.

A votação encerra meses de disputa sobre o acordo de oito anos, que entra em vigor em 2016, e dará ao sindicato uma estrutura previsível de trabalho no complexo de Puget Sound, dando a Boeing mais tranquilidade em questões trabalhistas para a próxima década.

Com 51 votos a 49, a ratificação do pacto encerra uma busca nacional feita pela Boeing para encontrar um novo local para a fabricação dos modelos 777X, programados para serem entregues em 2020, e de suas asas.

Vinte e dois estados havia oferecido 54 locais para a avaliação da Boeing, cada um com a esperança de ganhar milhares de empregos de alto valor potencial.

Com a aprovação do sindicato, o CEO da unidade comercial da Boeing, Ray Conner, confirmou que os 777X e as asas serão construídos no Estado de Washington.