Sindicato condiciona lay-off a estabilidade na GM

Sindicalistas condicionaram lay-off à estabilidade dos 5,2 mil funcionários, e montadora disse que enviaria proposta oficial por meio de carta na próxima semana

Ribeirão Preto – A terceira reunião entre representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e a General Motors, realizada nesta sexta-feira, 8, terminou novamente sem acordo para evitar a suspensão de contratos de trabalho (lay-off) no complexo industrial da companhia na cidade do Vale do Paraíba.

Os sindicalistas condicionaram o lay-off à estabilidade dos 5,2 mil funcionários e a montadora informou que iria enviar uma proposta oficial por meio de carta na próxima semana.

O sindicato sustenta que a garantia de estabilidade no emprego até o final de 2014 está um outro acordo assinado entre a GM os trabalhadores, em 28 de janeiro de 2013.

O último lay-off realizado pela montadora na cidade paulista, encerrado em março de 2013, no entanto, trouxe 598 demissões.