Shell desiste de campo de óleo e gás na Ucrânia

Companhia anunciou que ainda tem interesse no país, mas desistiu, pelo menos temporariamente, de campo na região do Mar Negro próxima da Crimeia

São Paulo – A Royal Dutch Shell anunciou, nesta quarta-feira, que se retirou do acordo para a exploração do campo Skifska, nas águas do mar do Norte, a Oeste da Crimeia, na Ucrânia.

A Ucrânia anunciou em 2012 o acordo com a petroleira, mas a Shell afirmou que o contrato ainda não havia sido assinado. Segundo o jornal Wall Street Journal, a decisão de deixar o campo foi tomada em janeiro, quando o então presidente do país renunciou.

A Shell fazia parte de um consórcio para a exploração da área que incluía a Exxon Mobil. As empresas estavam dispostas a investir até 735 milhões de dólares em dois poços da região.

A Exxon afirmou, no início de março, que continua interessada na licença para exploração do campo, mas que a negociação estava “em suspenso devido às circunstâncias”.

É estimado que o campo de Skifska possa atingir a produção de energia equivalente a 7 milhões de toneladas de petróleo anualmente, o que representa cerca de 20% das importações de gás natural da Ucrânia. O gás vem principalmente da Rússia – sim, do país a que a região da Crimeia quer se anexar