São Martinho acelera investimentos para suprir demanda de etanol

Grupo encurta de quatro para três anos o prazo para concluir ampliação da Usina Boa Vista

O Grupo São Martinho decidiu acelerar os investimentos na ampliação de sua capacidade instalada, a fim de aproveitar o esperado aumento da demanda por etanol no Brasil e no exterior. O prazo para concluir a ampliação da Usina Boa Vista foi reduzido de quatro para três anos. Os investimentos previstos são de 550 milhões de reais.

O novo cronograma prevê que a unidade, ainda em fase de construção, esteja em condições de moer 1 milhão de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2009/2010. No ano seguinte, a capacidade passará para 2 milhões de toneladas. Já na safra 2010/2011, a usina atingirá 3,4 milhões de toneladas – 400.000 a mais que o projeto inicial.

De acordo com o diretor financeiro e de Relações com Investidores da companhia, João Carvalho do Val, a ampliação da capacidade instalada da usina é baseada na expectativa de aumento da frota brasileira de carros bicombustíveis e da maior demanda externa por etanol.

Atualmente, a companhia possui capacidade de moagem de 10,3 milhões de toneladas por ano. Com a conclusão da Usina de Boa Vista, o grupo ganhará mais 3,4 milhões de toneladas de capacidade. A companhia conta com duas usinas de açúcar e álcool em operação – Iracema e São Martinho. Recentemente, também adquiriu 42% da Usina Santa Luiza.