Santander Brasil cria fintech interna e entra no setor de benefícios

Ideia é que benefícios, como vale-refeição e vale-transporte, tenham gerência digital

São Paulo — O Santander Brasil anunciou nesta terça-feira a entrada no mercado de cartões de benefícios como vale alimentação, refeição e transporte por meio da Ben, uma nova fintech criada pela instituição para competir no setor de facilidades.

Inicialmente com esses três tipos de vouchers, o banco vai ofertar os serviços a departamentos de Recursos Humanos de empresas, parceiras ou não do Santander, a clientes e estabelecimentos comerciais.

“Já temos uma massa crítica considerável de estabelecimentos aptos a aceitar nossos cartões em mais de mil cidades brasileiras. Além disso, com o volume proporcionado pelo Santander, aprimoramos os processos e estamos prontos para ir a mercado e mostrar nossos diferenciais”, disse Marcelo Aleixo, diretor-presidente da Ben.

A fintech existe há quase um ano dentro do banco e por meio dela foi criada a ação com vales de benefícios como um projeto piloto entre os funcionários e, desde outubro de 2018, estabelecimentos comerciais começaram a ser credenciados para habilitar o uso do cartão de serviços integrados.


“Esperamos credenciar até o fim do ano 300 mil estabelecimentos comerciais e 5 mil departamentos de RH até o fim deste ano”, afirmou Aleixo à Efe, além de explicar que, até este mês, o banco credenciou 200 mil locais.

O executivo não revelou índices de investimento e expectativa de faturamento com o novo produto, mas informou que os valores são “factíveis” e “colocam o banco no mercado de benefícios com diferencial”.

“A gente quer entrar para melhorar a evolução do setor de benefícios no Brasil, trabalhando em toda a cadeia no decorrer deste e do próximo ano”, acrescentou.

Sem ter que digitar a senha ao encostar o cartão nas máquinas e com gestão de todas as dinâmicas financeiras do serviço em um único aplicativo, o banco promove “integração tecnológica, que faz o usuário não precisar do RH para gestar seus vales”, destacou Aleixo.

O presidente do banco no Brasil, Sérgio Rial, afirmou que as novas estratégias do Santander fazem parte de um processo de transformação que acompanha a “revolução tecnológica”.

“O banco, que tinha arrogância histórica da deferência, olhava para você de cima para baixo, e agora, de uma hora para outra, te olha de baixo para cima”, descreveu Rial em uma conversa sobre transformação feita durante o lançamento da dos serviços de vales integrados na sede do Santander, em São Paulo.

“A Ben é uma das várias ações que a cultura do Santander gerou como um benefício e um posicionamento de trazer competição. Agora estamos presentes em um setor que estava nas mãos de poucos”, ressaltou.