São Francisco quer registros sobre motoristas do Uber e da Lyft

O promotor disse que as intimidações buscavam 4 anos de registros das companhias, as quais tem a cidade como sede

São Francisco – A advocacia-geral da cidade de São Francisco apresentou intimações para que os serviços de transporte online Uber e Lyft fornecessem registros de práticas de motoristas, dados de acesso a passageiros com deficiência e para saber se certos bairros são mal servidos pelas companhias.

A cidade e o Uber já travam uma batalha legal sobre o pedido municipal para ter acesso aos nomes e endereços de motoristas, em uma época na qual o Uber é alvo de diversos outros problemas na Justiça.

O promotor de São Francisco, Denis Herrera, disse nesta segunda-feira que as intimidações buscavam quatro anos de registros das companhias, as quais tem a cidade como sede e, combinadas, somam 45 mil motoristas na cidade.