Revisão tarifária depende de diretoria da Sabesp, diz Arsesp

A agência informou que a revisão e o reajuste tarifário da Sabesp serão pautados na primeira reunião de diretoria da empresa

São Paulo – A Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) informou, em comunicado distribuído à imprensa na tarde desta quinta-feira, 5, que a revisão e o reajuste tarifário da Sabesp (SBSP3) serão pautados na primeira reunião de diretoria da empresa.

O encontro não tem data prevista, pois depende da recomposição de executivos. Atualmente, do quadro de cinco diretores, apenas dois postos estão ocupados.

Para fazer deliberações, é exigido um quorum mínimo de três membros. Na terça-feira, 3, a Assembleia Legislativa recebeu a indicação de um nome para ocupar a diretoria de Regulação Econômico-Financeira e de Mercados.

O secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, chefe da Pasta à qual a Arsesp está vinculada, afirmou na quarta-feira, 4, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que será autorizado à Sabesp o reajuste das tarifas com base na inflação.

A concessionária passa por um processo complexo e demorado para implementação de um novo modelo de reajuste das tarifas, que levará em consideração o tamanho da base de ativos da concessionária, os gastos operacionais e os investimentos para expansão da rede de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto. O novo modelo substituirá a prática vigente, em que o reajuste se baseia apenas na inflação anual.

No entanto, o processo de revisão tarifária está atrasado e só deve ser concluído em 2014. A Sabesp solicitou à Arsesp nesta semana que fosse concedida pelo menos a recomposição inflacionária para as tarifas.