Victor Restis processa a The American Interest, Inc. pedindo indenização por difamação e declarações falsas

Victor Restis é representado pela banca Coburn & Greenbaum, PLLC.

WASHINGTON, 19 de julho de 2019 /PRNewswire/ — Victor Restis, empreendedor e empresário realizado, qualificado como um dos mais influentes indivíduos na comunidade internacional de navegação, que também tem interesses significativos e diversificados em uma ampla variedade de setores empresariais, como o financeiro, de mídia, hospitalidade e lazer, imobiliário e energia, moveu uma ação judicial por difamação e declarações falsas contra a revista The American Interest, Inc.

A ação, protocolada no Tribunal Superior do Distrito de Colúmbia (Caso No.: 2019-CA-0044681 B) pelo escritório de advocacia Coburn & Greenbaum, PLLC, alega que o artigo da The American Interest, intitulado “A Greek Bearing Grifts” (um grego metido em fraudes), difamou Victor Restis e o retratou com base em declarações falsas. Significativamente, o artigo declara que Restis foi pego “com a mão na massa” obtendo empréstimos do estado, sob os nomes de membros de sua família, e então desviando o dinheiro para suas empresas offshores”. A ação alega que isso é uma declaração falsa. O Tribunal de Recursos de Atenas decidiu, bem antes da publicação do artigo na revista The American Interest, que as ações de Restis foram perfeitamente legais e uma “prática de operações bancárias padrão” e que o banco tinha capital de giro suficiente. A petição inicial alega que a The American Interest publicou o artigo com conhecimento da decisão do tribunal de recursos ou com desconsideração temerária da verdade, demonstrando dolo.

A revista The American Interest é uma organização de mídia com múltiplas plataformas, que publica análises, opiniões, revisões e podcasts. É uma revista proeminente, de grande circulação, que escreve sobre relações exteriores. O artigo “A Greek Bearing Grifts” circulou largamente pelo mundo, causando danos significativos a Restis. Na ação, Restis pede indenização de mais de US$ 100 milhões.

 

FONTE Coburn & Greenbaum, PLLC