Sasol Limited: atualização sobre o Projeto Químico de Lake Charles

JOHANNESBURGO, 22 de maio de 2019 /PRNewswire/ — A Sasol hoje atualizou suas diretrizes para o Projeto Químico de Lake Charles (LCCP, em inglês), após um processo de revisão para avaliar os custos e cronograma do projeto.

  • O cronograma do LCCP está mantido, com a unidade de etilenoglicol/óxido de etileno pronta para alcançar operação lucrativa no prazo de dias. A única correção ao cronograma é a Unidade Guerbet – que agora entrará em operação em fevereiro de 2020. Conforme dados do final de março de 2019, a conclusão do projeto chegava a 96%, e a conclusão da construção, 89%.
  • A Sasol se mantém confiante de que a perspectiva dos lucros antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA, em inglês) de mais longo prazo para o LCCP permanecerá robusta.
  • O custo total de capital previsto para o projeto aumentou entre US$12,6 – 12,9 bilhões, inclusive um contingenciamento de US$300 milhões. Os motores das mudanças nos custos de capital foram entendidos, e está em curso uma série de ações mitigadoras para garantir a entrega dentro dos parâmetros corrigidos.
  • O balancete da Sasol é suficientemente robusto, e as ações da administração estão focadas em sua desalavancagem, simplificando o portfólio de ativos e executando nossa estratégia com base em valor.

BASTIDORES

Na declaração comercial da empresa, publicada em 8 de fevereiro de 2019 pelo Serviço de Notícias da Bolsa de Valores, forneceu-se uma atualização das diretrizes para o cronograma e custos de capital do LCCP – estimados na faixa de US$ 11,6US$ 11,8 bilhões. Após este anúncio, algumas mudanças foram feitas na administração do LCCP, com a responsabilidade pelo projeto imediatamente delegada ao vice-presidente executivo de produtos químicos, Fleetwood Grobler, e o fortalecimento de nossa organização de controle do projeto.  

Esta equipe passou a se preocupar quanto à precisão da previsão dos custos do projeto e, como consequência, nosso anúncio das métricas de desempenho empresarial do terceiro trimestre, em abril de 2019, indicou que os custos do LCCP encontravam-se no limite máximo. A administração também iniciou uma revisão completa dos custos e do cronograma até a conclusão do projeto, com contribuições de assessores técnicos e financeiros independentes.

Esta revisão identificou significativas preocupações adicionais, relacionadas ao processo de previsão do LCCP e um marcante aumento no custo total projetado. A revisão também confirmou que, em 31 de dezembro de 2018, as despesas reais do projeto, somando $10,9 bilhões, eram precisas e completas. Deficiências nos controles integrados do projeto foram identificadas e estão sendo sanadas.

O conselho também encomendou uma revisão a ser conduzida por especialistas externos independentes. Esta revisão cobrirá as circunstâncias que podem ter atrasado a imediata identificação e informação dos assuntos acima mencionados. Mediante a sua conclusão, o conselho tomará as medidas apropriadas para tratar as constatações.

ATUALIZAÇÃO DE PARÂMETROS ESSENCIAIS DO PROJETO

A primeira unidade de derivados, Polietileno Linear de Baixa Densidade (LLDPE, em inglês), alcançou operação lucrativa em 13 de fevereiro de 2019 – e a planta continua a crescer conforme as expectativas. Alcançamos a operação lucrativa da unidade de etilenoglicol (EG, em inglês), com a operação lucrativa da unidade de óxido de etileno (EO, em inglês) aguardada para os próximos dias. Espera-se ainda que o cracker de etano alcance operação lucrativa em julho de 2019. O restante do cronograma do LCCP para operações lucrativas segue como previamente indicado em fevereiro de 2019 – exceto a operação lucrativa da última planta de derivados (Unidade Guerbet) – que, espera-se, ocorrerá um mês mais tarde, em fevereiro de 2020. No final de março de 2019, a conclusão total do projeto era de 96%, com a conclusão da operação em 89%, e as despesas de capital com o projeto somavam US$ 11,4 bilhões.

Na sequência da revisão acima mencionada, a estimativa de custos do LCCP foi corrigida para uma faixa entre US$ 12,6US$ 12,9 bilhões, o que inclui um contingenciamento de US$ 300 milhões. Os principais fatores que impactaram a estimativa de custos corrigidos para a conclusão do LCCP são ajustes à previsão de custos de fevereiro de 2019 – de aproximadamente US$ 530 milhões – e eventos adicionais e trabalho residual impactando a previsão de custos de fevereiro de 2019 – aproximadamente US$ 470 milhões. Um contingenciamento de US$ 300 milhões também foi incluído.

AÇÕES ATÉ A PRESENTE DATA

Este aumento nos custos de capital antevistos para o LCCP é extremamente decepcionante. Para fortalecer ainda mais a supervisão e liderança do projeto, e a frequência das informações, diversas mudanças foram implementadas pela administração executiva desde fevereiro de 2019. As ações incluem a separação das obrigações dos controles do projeto e das funções financeiras, e a delegação das responsabilidades pelos controles do projeto do LCCP a um vice-presidente. Iniciativas para melhorar a tomada de decisões, transparência e documentação no âmbito da equipe do projeto também estão em progresso. Sua nova liderança tem sido fundamental na identificação desses assuntos.

As revisões e investigações iniciadas pela administração até a presente data indicam que as respectivas debilidades de controle estão limitadas ao LCCP. 

IMPACTO FINANCEIRO

O aumento nos custos do LCCP não altera a estratégia de alocação de capital da Sasol. O plano permanece reduzir a alavancagem do balanço para 30%, seguido de um aumento da taxa de pagamento de dividendos para 40%, e mantém meta disto ocorrer entre os anos financeiros de 2020 a 2023. Durante este período, a contribuição anunciada do LCCP foi negativamente impactada por uma mudança na perspectiva de preços de curto e médio prazo. Os custos operacionais do LCCP, embora projetados para serem ligeiramente elevados durante a fase inicial, estão de outro modo ainda alinhados com as diretrizes anteriores. Como resultado, os ganhos antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) para o ano financeiro de 2022, de US$ 1,3 bilhão, foram corrigidos para aproximadamente US$ 1 bilhão. A perspectiva de longo prazo dos preços de mercado ainda sustenta uma taxa de execução de longo prazo para a contribuição EBITDA do LCCP, de US$ 1,3 bilhão. A perspectiva de curto prazo do mercado para o etano e preços de produtos permanece volátil e as estimativas serão periodicamente atualizadas.  

Como previamente comunicado ao mercado, a administração substancialmente concluiu o programa detalhado de revisão de ativos. Este processo forma uma parte essencial da estratégia de otimização do portfólio e agora chegou ao estágio em que o descarte de ativos não essenciais de grande porte poderá ser acelerada. A empresa vai mirar no descarte de ativos que possuam um valor agregado líquido superior a US$ 2 bilhões. O valor de salvaguarda será priorizado através desse processo, e a métrica financeira acima divulgada não depende dessas vendas. Descartes relevantes apoiarão ainda mais a desalavancagem do balanço, bem como a simplificação do portfólio de investimentos e foco aumento na execução nossa estratégia baseada em valor.

Aviso Legal – afirmações prospectivas

A Sasol pode, neste documento, fazer certas afirmações que não sejam fatos históricos e estejam relacionadas a análises e outras informações baseadas em previsões de resultados futuros e estimativas de valores ainda não determináveis. Essas afirmações podem também estar relacionadas às nossas perspectivas futuras, empreendimentos e estratégias empresariais. Exemplos de tais afirmações prospectivas incluem, mas não estão limitados a, estimativas de custo e momento em que se aguarda a operação lucrativa do LCCP, metas ou diretrizes com respeito a nossa taxa de alavancagem e taxa de pagamento de dividendos, taxa líquida de débito-EBITDA, EBITDA e taxa interna de rendimento do LCCP, bem como afirmações com respeito à nossa liquidez futura, classificações de crédito e estratégia de descarte de ativos não essenciais. Palavras como “acredita”, “antecipa”, “espera”, “pretende”, “busca”, “vai”, “planeja”, “poderia”, “deve”, “empenha-se”, “visa”, “prevê” e “projeta” e expressões similares tencionam identificar tais afirmações prospectivas, mas não são meios exclusivos de identificá-las. Por sua própria natureza, afirmações prospectivas envolvem riscos inerentes e incertezas, ambos gerais e específicos, e há riscos que de prognósticos, previsões, projeções e outras afirmações prospectivas não sejam alcançados. Se um ou mais desses riscos vier a se materializar ou se as subjacentes suposições se provarem incorretas, nossos resultados de fatos podem materialmente diferir daqueles antecipados. Vocês devem entender que um número de fatores importantes poderá levar os resultados de fato a serem materialmente diferente dos planos, objetivos, expectativas, estimativas e intenções expressas nessas afirmações prospectivas. Estes fatores são discutidos mais integralmente em nosso mais recente relatório anual no formato 20-F, arquivado em 28 de agosto de 2018, e em outros registros junto à SEC dos Estados Unidos. A lista de fatores discutidos ali não é exaustiva; ao confiar em afirmações prospectivas para tomar decisões de investimentos, você deverá cuidadosamente considerar tanto estes fatores como outras incertezas e eventos adicionais. Afirmações prospectivas aplicam-se somente à data em que foram feitas, e nós não assumimos qualquer obrigação de atualizá-las ou corrigi-las, sejam elas resultado de novas informações, eventos futuros ou de qualquer outra causa.

Sobre a Sasol:

A Sasol é uma empresa mundial integrada de produtos químicos e energia. Por meio de nosso talentoso pessoal, nós, de modo seguro e sustentável, criamos valor superior para nossos clientes, acionistas e outras partes interessadas. Integramos tecnologias sofisticadas em unidades operacionais de escala mundial para produzir e comercializar commodities e produtos químicos especializados, combustíveis gasosos e líquidos e eletricidade de baixa emissão carbono.

 

FONTE Sasol Limited