Nova iniciativa lançada em Davos para descarbonizar as cadeias de suprimentos minerais e industriais

O Método COMET fornecerá um importante primeiro passo na descarbonização da indústria fornecendo ideias sobre as emissões de CO2 a partir da produção de materiais principais como aço, cobre e cimento.

DAVOS, Suíça, 22 de janeiro de 2020 /PRNewswire/ — O Rocky Mountain Institute, MIT Sustainable Supply Chains, o Columbia Center on Sustainable Investment e Payne Institute for Public Policy da Colorado School of Mines anunciaram hoje a Coalizão sobre a Transparência das Emissões dos Materiais (COMET – Coalition on Materials Emissions Transparency. Esse esforço tem como objetivo criar um método padrão para medir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) em materiais, um importante passo para descarbonizar as cadeias de suprimentos minerais e industriais. O Método COMET fornecerá ideias sobre o conteúdo de carbono dos produtos de consumo tais como carros, prédios e telefones e ajudará tanto as corporações quanto os consumidores a comprarem materiais e produtos com menos emissões incorporadas de CO2.

“Todos sabemos que não se pode gerenciar o que não se pode medir”, disse Paolo Natali, diretor de iniciativas sobre materiais do Rocky Mountain Institute. “Até que as pessoas conheçam o impacto climático dos produtos que estão usando, será impossível para eles exigirem mercadorias de baixa emissão de carbono, e será impossível descarbonizar os setores industriais que são responsáveis por 40 por cento das emissões anuais de gases de efeito estufa”.

Enquanto a transparência climática está aumentando, continua sendo um desafio comparar a emissão de gases de efeito estufa entre empresas e cadeias de suprimentos. Não há atualmente nenhuma coerência na coleta de dados ou relatórios entre os métodos, e nenhuma estrutura abrangendo toda a cadeia de suprimento. Isso significa que não há nenhuma maneira universalmente aceita para conhecer a intensidade das emissões de produtos ou materiais. O Método COMET mudará isso, tornando a transparência das emissões de GEE comparável entre os mecanismos já existentes de relatórios e ajudando a desenvolver uma visão clara das emissões a partir da produção de principais materiais tais como aço, cobre e cimento.

“Nosso objetivo principal é a transparência dos impactos climáticos na cadeia de suprimento”, disse Suzanne Greene, gerente de programas do MIT Sustainable Supply Chains. “Um método de cálculo de emissões para as cadeias de suprimentos minerais e industriais é um importante primeiro passo para os consumidores e para os investidores entenderem e impulsionarem a descarbonização dos produtos que usamos diariamente”.

O COMET irá inicialmente se concentrar no desenvolvimento de orientações específicas para o setor de metais e minerais. Para mais informações, ou para se tornar um membro fundador, contate Paolo Natali (pnatali@rmi.org) ou Kathy Wight (kwight@rmi.org), ou visite o endereço www.rmi.org/comet

Para consultas da mídia, entre em contato com:

Nick Steel, Nova York
Tel: +1 347-574-0887
E-mail: nsteel@rmi.org

FONTE Rocky Mountain Institute