Marins Consultoria analisa mudança da Reforma da Previdência através de seu CEO, Eliézer Marins

PONTA GROSSA, Brasil, 22 de julho de 2019 /PRNewswire/ — Houve mudança significativa no texto da Reforma da Previdência, vamos analisar em valores passados pelo próprio Ministério da Economia. A proposta original previa que o setor privado representasse 65% e os servidores, que estão no RPPS (Regime Próprio de Previdência Social), 18% da economia total, da seguinte forma:

Eliézer Marins (PRNewsfoto/Eliézer Marins)

Total economizado:  R$ 1,24 trilhão
Participação dos privados: R$ 807,9 bilhões (65%)
Participação dos servidores: R$ 224,5 bilhões (18%)

Só que infelizmente a proposta original foi desidratada em comparação ao texto aprovado em primeiro turno, essa diferença aumentou, de acordo com os dados do Ministério da Economia divulgados na quinta-feira dia 18 de Julho, veja:

Total economizado: R$ 933,5 bilhões
Participação dos privados: R$ 654,7 bilhões (70%)
Participação dos servidores: R$ 159,8 bilhões (17%).

O CEO da Marins Consultoria dr. Eliézer Marins comenta essa mudança: ” Na minha modesta opinião, presidente Jair Bolsonaro tentou porém outras forças políticas o impediram que o melhor acontecesse para o Brasil, porém creio que ainda que um pouco desidratada essa Reforma da Previdência será a melhor notícia das últimas décadas envolvendo a previdência”

Mesmo com essa mudança, caso a Reforma da Previdência não seja aprovada, quais serão as consequências a médio e longo prazo:

Precisamos entender que a população será diretamente afetada de forma negativa, caso a reforma previdência (MP 871/2019) não seja aprovada. O gasto do PIB, em relação a previdência, será cada vez maior. Haverão menos investimentos em outras áreas, pois o famoso “rombo previdenciário” tenderá a aumentar ainda mais.

Para se ter ideia, a previsão para 2021, caso a reforma não passe, é que seja gasto a quantia aproximada de 65% com a previdência, restando então, apenas 35% para ser distribuindo entre setores primordiais, como saúde, segurança, educação e infraestrutura, por exemplo.

O problema maior, que poucos entendem, é o risco confiança no Brasil, que vai se prejudicando, fazendo com que empresários deixem de investir aqui em nosso país, gerando, então, um efeito bola de neve. Em outras palavras, sem investimento das grandes empresas, não teríamos crescimento econômico, que por sua vez, afetaria muito a taxa de desemprego, item que fortalece o aumento da inflação e ocasiona uma queda na bolsa de valores, e consequentemente, a alta do dólar.

Como será a nova Previdência?

A palavra que melhor representa a proposta da nova previdência é “igualdade”, pois a ideia de privilégios será reduzida ao extremo, algo inédito se tomarmos como referencia a trajetória de governo, ao longo da história do Brasil.

O projeto enviado a câmara, na sua primeira versão (sem alterações), defende que todos tratados são iguais, independentemente de sua função, deixando, então, clara a compatibilidade entre as mais diversas classes. A grosso modo, a previdência será a mesma para o médico como para o coletor de lixo.

Existe hoje uma distorção em função de seu cargo, algo que com a nova reforma não acontecerá, pois todos estarão recebendo de acordo com sua arrecadação, respeitando o teto máximo, que será igual para os trabalhadores do setor público ou privado, bem como para os políticos.

“Teremos mais empregos, mais dinheiro circulando, o crescimento do PIB irá caminhar como de uma grande economia que de fato somos, impactando no número de desempregos positivamente”, afirma Eliezer da Silva Marins.

Sobre o Grupo Marins Consultoria

Há mais de 40 anos no mercado, o Grupo Marins Consultoria atua na gestão, consultoria e auditoria de recursos financeiros, patrimoniais e questões tributárias para grandes empresas.

O escritório está presente nas principais capitais e cidades do Brasil, além de uma unidade em Orlando, Flórida, nos Estados Unidos. Todas as unidades contam com uma equipe especializada e experiente, apta para resolver questões de alta complexidade. O objetivo da empresa é oferecer aos seus clientes um atendimento personalizado e eficiente, que atende as necessidades de compreender as áreas de atuação, atentos aos problemas setoriais particulares do ramo empresarial.

Telefone 42 3225-7444

FONTE Eliézer Marins