Estudo revela o impacto social e económico de promover o autocuidado na América Latina

- A Associação Regional de Medicamentos de Venda Livre da América Latina, ILAR, apresentou uma pesquisa sobre os benefícios do uso responsável de Medicamentos Isentos de Prescrição - MIP nos sistemas nacionais de saúde.- O estudo concentrou-se em doenças comuns de maior impacto, como o resfriado comum, a diarréia aguda, a candidíase vulvovaginal e a lombalgia inespecífica, na Argentina, no Chile, no México, na Colômbia e no Brasil.- Estima-se que, se 50% destas condições foram tratadas com autocuidado mediante Medicamentos Isentos de Prescrição - MIP, poder ia-se economizar cerca de US $ 1,5 bilhão por ano em assistência médica e perda de produtividade.

SAN SALVADOR, El Salvador, 26 de outubro de 2018 /PRNewswire/ — Durante a IX Conferência Pan-Americana de Harmonização da Regulamentação Farmacêutica (CPARF), realizada em San Salvador, representantes do Grupo de OTC de ILAR apresentaram o estudo sobre o valor económico do autocuidado. O Grupo OTC é composto por representantes das autoridades reguladoras e do ILAR.

O ILAR promove o autocuidado da saúde com o uso de Medicamentos Isentos de Prescrição, otimizando os recursos e sistemas de assistência social e fortalecendo a saúde pública por meio de medicação responsável. Desenvolve uma iniciativa sobre o atendimento de algumas doenças menos graves na região, buscando demonstrar as vantagens de custo do autocuidado.

O crescimento da população e o aumento da expectativa de vida tem aumentado a quantidade de pessoas que exigem serviços de saúde e os Sistemas Nacionais de Saúde Pública (SNS) acham difícil lidar de forma eficaz com seus usuários e a necessidade de adotar políticas de contenção e racionalização de custos.

O estudo estima os benefícios do autocuidado com Medicamentos Isentos de Prescrição – MIP para determinar o valor econômico do manejo de algumas doenças não graves com esses produtos em comparação com o Sistema Nacional de Saúde nos mesmos casos, com foco nas doenças comuns de maior impacto na região na Argentina, no Chile, no México, na Colômbia e o Brasil.

Os resultados, que suportam a discussão de políticas públicas na região, são resumidos como segue:

  • Três bilhões de dólares são gastos em cuidados de saúde. O resfriado comum consome 45% do total anual.
  • Se 50% dos casos foram tratados com medicamentos de venda livre, 1,5 bilhões de dólares seriam salvas anualmente; um bilhão nos sistemas de saúde públicos e 473 milhões de dólares em perda de produtividade.
  • A lombalgia e o resfriado comum são a causa de perdas por absenteísmo no trabalho equivalentes a 4 bilhões de dólares por ano.

O Grupo OTC do ILAR fornece informações sólidas para o conhecimento de instituições de saúde e agências reguladoras, considerando os Medicamentos Isentos de Prescrição como uma terapia relevante e eficaz, na medida em que educam os consumidores e aumentam a eficiência dos sistemas nacionais. Em suas prescrições autorizadas, Medicamentos Isentos de Prescrição são favoráveis devido à sua acessibilidade a grandes grupos populacionais e seus baixos custos como soluções práticas e rápidas para implementar.

ILAR https://www.infoilar.org/pt/ @infoilar  CPARF 2018 https://tinyurl.com/y8wvzhyx

FONTE Asociación Latinoamericana de Autocuidado Responsable (ILAR)