Empresas da carteira Stratus fecham ciclo iniciado em 2014 com faturamento anual de R$ 3 bilhões e crescimento de 39% aa

SÃO PAULO, 11 de fevereiro de 2019 /PRNewswire/ — O Grupo Stratus, especializado em gestão de private equity com 20 anos de atuação no Brasil, informou formalmente seus investidores e o mercado no final de janeiro, que concluiu o ciclo de investimentos iniciado em 2014 e dará início a nova carteira a partir de 2019.

Em evento com os presidentes das 7 empresas da carteira atual, os sócios da Stratus celebraram os números alcançados – que confirmam a oportunidade de expansão e consolidação de empresas médias brasileiras, mesmo em períodos de restrição macroeconômica.

“São 7 investimentos submetidos a várias métricas de diversificação, compondo uma carteira muito saudável e que agora atinge a marca corrente de R$ 3 bilhões anuais de receita: Investfarma, DGH-Foods, BBM-Logística, JustFit, Flex, MaestroFrotas e Cinesystem”, registrou Álvaro Gonçalves – sócio da Stratus, que deu início às operações do grupo juntamente com Alberto Camões e outros executivos, em 1999. O grupo conta atualmente 25 profissionais – sendo 7 sócios, atuando como diretores dos fundos do Grupo e conselheiros das empresas investidas.

Mais expressiva que os 7 investimentos desde 2014, foi a intensidade das consolidações. O grupo executou 10 operações de investimento adicional a partir das 7 empresas-plataforma, totalizando 17 transações com liderança direta da Stratus. O aspecto desafiador dessa estratégia é a alta intensidade e dedicação que essa série de aquisições requer, não apenas na negociação, diligência e contratação – mas sobretudo na integração operacional e financeira em cada plataforma. Isso exige que as carteiras tenham um número menor de companhias – inferior a 10 empresas – o que requer muita disciplina na seleção. “Frequentemente isso nos força a não considerar vários outros negócios interessantes, por essa questão de foco. Priorizamos os casos que já partem de uma base inicial relevante e apresentam concretamente um potencial de crescimento orgânico combinado com fusões e aquisições”, explicou Alberto Camões.

Em todas as empresas o grupo buscou executivos de peso no mercado para compor os conselhos e as equipes executivas, sendo integrados à uma base anterior que permaneceu.

Em cinco anos, enquanto a economia brasileira amargava uma forte recessão e o país teve o PIB contraído em cerca de 5%, essa carteira cresceu 39% ao ano (em base comparável para as mesmas plataformas). E a expansão teve também sua dose relevante de contribuição para o país – em 2014, as investidas Stratus contavam com 7,5 mil funcionários; hoje são mais de 18 mil. O recolhimento de impostos também se multiplicou no mesmo período.

As empresas foram adquiridas através do programa SCP – família de fundos que atua na faixa entre US$ 150 milhões e US$ 200 milhões captados em cada ciclo – sendo mais de 70% junto a investidores norte-americanos e europeus (boa parte deles permanece assídua no elenco da Stratus desde ciclos anteriores e já estão confirmados para a próxima safra).

Expansão e consolidação é sempre o nome do jogo nas investidas da Stratus. A Cinesystem, primeira investida desse ciclo, é a rede de cinemas que mais cresce no Brasil nos últimos tempos: saiu de 67 telas em sete Estados e tem hoje 160 telas em 11 Estados, combinando cobertura geográfica com vanguarda tecnológica (primeiro cinema full laser da América Latina, primeira bomboniere self-service, primeiro sistema de som espacial, etc). A Maestro Frotas fez uma aquisição estratégica ao apagar das luzes de 2018, comprando 100% da Locarcity – de Belo Horizonte. A Flex lidera o setor de CRM, combinando inovação e transformação digital nos atendimentos em voz dos call-centers tradicionais. A Just Fit, rede de academias de ginástica, está triplicando suas unidades iniciais. A BBM Logística é o caso mais expressivo da carteira até aqui – a partir do investimento relativamente recente, em agosto de 2017, a empresa capturou oportunidades na crise do transporte rodoviário no ano seguinte, fez aquisições e integrou empresas menores, além de desenvolver uma plataforma digital para sua nova estrutura operacional. E as últimas a se juntar à família indicam que não vão perder tempo – a DGH Foods, plataforma de alimentos do grupo está analisando duas novas empresas depois de incorporar a Alnutri, de Minas Gerais. A Investfarma reorganizou a estrutura da rede de farmácias Poupafarma, que já vinha da união de várias redes, e agora prepara-se para anunciar uma nova aquisição.

SOBRE A STRATUS

Fundado em 1999, o Grupo Stratus tem foco em carteiras de investimento privado (private equity) em empresas de médio porte com alto potencial de crescimento e valorização. 
O Grupo investe em diversos setores da economia em todas as regiões do Brasil, e também busca complementar as plataformas com aquisições ou fusões de empresas em outros países da América do Sul.
No desenvolvimento da carteira, a Stratus busca aproximar as empresas do mercado de capitais, criando a perspectiva de capitalização adicional através do mercado de ações e posicionando seus fundos como ‘acionista de acesso’ da companhia ao mercado. 
Com base de atuação em São Paulo, Brasil, a Stratus operacionaliza seus veículos de investimentos para investidores brasileiros e estrangeiros, a partir de diversas jurisdições, com estrutura em plena conformidade com os requisitos regulamentares brasileiros e internacionais e, ao longo dos anos, tem sido pioneira no Brasil de várias práticas internacionais de gestão e administração de private equity – posteriormente consagradas pelo mercado e adotadas nos sistemas regulatórios.
Para mais informações acesse o site www.stratusbr.com

Informações para a Imprensa:
Tamer Comunicação Empresarial
Eliana Nigroeliananigro@tamer.com.br  
Tel
: + 55 11 3031.2388 ramal 212 // Cel: + 55 11 999.400.119

FONTE Stratus Investimentos Ltda.