Rede pedirá na Justiça explicação sobre declarações de executivo da Stone

Diretor Augusto Lins disse que a iniciativa parte de "instituições conhecidas por práticas anticompetitivas contra o mercado"

São Paulo – Em uma mais um round da guerra das maquininhas, a credenciadora de cartões Rede vai acionar a justiça criminal para pedir explicações de Augusto Lins, presidente da Associação Brasileira de Instituições de Pagamentos (Abipag) e diretor comercial da concorrente Stone. O motivo foram as declarações dele sobre a iniciativa da credenciadora do Itaú Unibanco de isentar a antecipação de pagamentos no crédito à vista de um mês para dois dias. Em nota, ele disse que esse anúncio deveria ser encarado com “desconfiança”, pois parte de “instituições conhecidas por práticas anticompetitivas contra o mercado”.

A associação que representa credenciadoras como Stone, FirstData e Global Payments afirmou que a exigência do benefício ser estendido apenas aos correntistas (novos ou atuais) do Itaú constituiria “uma venda casada e uma política de preços predatórios”, escreveu no comunicado, no dia 18 de abril — um dia depois do anúncio da Rede.

A nota diz ainda que “ao invés de competir com as fintechs e insurgentes melhorando seus produtos e o serviço oferecido aos clientes, a estratégia do Itaú, com a Rede, é de usar seu poder econômico de forma abusiva para inibir a competição e restaurar o status de monopólio”.

Procurada, a Rede confirma a informação de que vai acionar criminalmente na justiça o diretor da Stone, mas preferiu não dar mais detalhes. No dia seguinte ao anúncio da credenciadora do Itaú, as ações da Stone caíram quase 24% na bolsa americana.

Cade

A Rede tem até a sexta-feira (3) para prestar esclarecimentos ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sobre a iniciativa de zerar a taxa de antecipação para clientes que tiverem conta no Itaú e se essa medida se configura em prática anticompetitiva. O procedimento preparatório de inquérito administrativo foi aberto no dia 18 de abril. Procurada, a Stone não quis se pronunciar.