Receita da GE no Brasil deve crescer 30% em 2011

O cronograma de investimentos prevê US$ 550 milhões no Brasil até 2013

Rio de Janeiro – A receita da General Electric (GE) no Brasil deve crescer 30 por cento em 2011, de acordo com o presidente global da companhia, Jeff Immelt.

“Estou completamente energizado pelo crescimento do país, pelo espírito e pelo momento (…) Nossos negócios devem crescer 30 por cento este ano em energia, petróleo e gás e infraestrutura”, disse o executivo a jornalistas nesta sexta-feira.

Immelt participou de cerimônia que marcou a extensão do contrato de patrocínio da GE com o Comitê Olímpico Internacional até 2020.

Ele afirmou que os países emergentes serão importantes para o crescimento global da companhia em 2011.

“Nossos negócios vão bem na China, na Índia e na África. Estamos motivados com o crescimento dos emergentes que não parecem estar desacelerando como a economia mundial. O Brasil tem muito potencial. Vocês têm três coisas em comum: política econômica sustentável, chances de empreender e mostram resistência à crise. O Brasil é um lugar fantástico para investir”, disse ele.

O presidente da GE na América Latina, Reinaldo Garcia, afirmou também que a perspectiva é de que o cronograma de investimentos de 550 milhões de dólares no Brasil até 2013 seja aumentado diante da forte demanda do mercado local.

“Esse número talvez seja pequeno se considerarmos todas as oportunidades. Oficialmente, ainda falamos em 550 milhões (de dólares), mas esse número pode crescer. O momento do Brasil não é passageiro”, disse.

Garcia não descartou a possibilidade de construção de novas fábricas ou ampliação de unidades existentes no país.

No ano passado, a receita da GE no Brasil cresceu cerca de 12 por cento, segundo a assessoria de imprensa do grupo.