Pode vir Heineken! Ambev comemora alta de 9,3% no trimestre

A companhia atribui o desempenho do indicador ao crescimento de 1,5% do volume vendido, para 23,331 milhões de hectolitros

São Paulo – A Ambev registrou uma alta de 9,3% na receita líquida no Brasil no segundo trimestre de 2018 em comparação com igual período do ano passado. O resultado chegou a R$ 5,822 bilhões no País.

A companhia atribui o desempenho do indicador ao crescimento de 1,5% do volume vendido, para 23,331 milhões de hectolitros, e ao aumento de 7,7% da receita líquida por hectolitro (ROL/hl). “A ROL/hl também foi beneficiada pela exclusão do ICMS da base de cálculo das contribuições de PIS/Cofins, que foi quase totalmente compensada pelo aumento da alíquota de PIS/Cofins implementado em janeiro de 2018”, diz a Ambev, em informe de resultados divulgado nesta quinta-feira, 26.

Em cerveja, a receita líquida subiu 9,2% na comparação anual, chegando a R$ 4,964 bilhões. Em volume, as vendas cresceram 1,7%, somando 17,729 milhões de hectolitros entre abril e junho. Já a ROL/HL aumentou 7,4%, impulsionada por “iniciativas de gestão da receita e pelo carrego do ajuste de preço implementado no terceiro trimestre de 2017”.

O Custo do Produto Vendido (CPV) de cerveja no Brasil subiu 4,9% no trimestre, para R$ 1,805 bilhão, enquanto o CPV por hectolitro teve alta de 3,1%, para R$ 101,8.

Refrigerantes

Já o negócio de refrigerantes e bebidas não alcoólicas teve uma alta de 1,0% nas vendas em volume no segundo trimestre de 2018 ante o mesmo período de 2017. O volume total chegou a 5,601 milhões de hectolitros.

A receita líquida do negócio de refrigerantes e não alcoólicos cresceu 10,2% no período, para R$ 858,1 milhões. O CPV caiu 7,2%, chegando a R$ 390,1 milhões, enquanto o CPV por hectolitro recuou 8,1%, para R$ 69,6.

Veja também