Raia Drogasil: um fenômeno de vendas sob contestação

ÀS SETE - A varejista divulga nesta quarta-feira os números do 1º trimestre de 2018, com uma possível desaceleração na comparação entre os trimestres

Uma das queridinhas da bolsa brasileira durante a crise, a varejista Raia Drogasil divulga nesta quarta-feira os resultados relativos ao primeiro trimestre de 2018.  Segundo relatório do BB investimentos, a empresa deverá apresentar uma receita de 3,5 bilhões de reais e um lucro líquido de 125 milhões.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Se confirmado, será um crescimento de 10% nas vendas em relação a igual período do ano passado — o avanço do lucro será ainda maior, de quase 21%.  Foi graças a resultados como esse que a empresa caiu no gosto dos investidores.

Embora na comparação anual os números sejam positivos,  na comparação entre os trimestres seguidos há uma desaceleração. Em relação ao último trimestre de 2017, a Raia Drogasil deverá ver uma queda de 3,5% na receita e 6,6% no lucro. A queda do lucro só não será maior, afirmam os analistas, graças ao controle de custos eficiente da companhia.

Apesar de estável, os problemas da Raia Drogasil podem estar no segundo trimestre, quando o aumento dos medicamentos, entre  2% e 2,8%, realizado pelo governo, em março, pode afetar as vendas. As despesas financeiras também devem aumentar após uma recente emissão de dívida.

Depois de valorizar mais de seis vezes desde o início de 2014, as ações da companhia acumulam queda de 25% em 2018, enquanto a bolsa valorizou 13%.

O histórico continua sendo pra lá de positivo, mas uma das estrelas do varejo brasileiro vive um inédito período de contestação. A ver se os resultados desta quarta-feira dissipam as dúvidas, ou aumentam os questionamentos.