Quer ter (R)ISO 9000?

Doutores da alegria agora fazem palestras em empresas

Desde 1991 os Doutores da Alegria fazem transfusões de milk-shake e implantes de nariz vermelho nas alas infantis dos hospitais que visitam. Agora, os atores do grupo têm freqüentado também os auditórios de grandes empresas. Além de visitar os hospitais que participam do programa, os 36 atores do grupo revezam-se em cerca de 15 palestras mensais, a pedido de companhias como IBM, Shell, Magazine Luiza e Volkswagen.

Não, os Doutores não estão mudando de ramo. Sua atividade principal continua a mesma: fazer mágica, malabarismo e números musicais para animar crianças hospitalizadas. As palestras corporativas começaram por acaso, há três anos, a pedido de empresas interessadas em conhecer o trabalho do grupo. Mas a atividade cresceu a tal ponto que no ano passado foi responsável por 13% da receita. “É uma das formas de nos sustentar e, se possível, ampliar nosso trabalho”, afirma o ator Ângelo Brandini, coordenador de eventos da entidade. Normalmente, são as empresas patrocinadoras que chamam o grupo, para mostrar a seus funcionários o trabalho social que promovem. Mas, embora as palestras passem longe dos tradicionais formatos de técnicas de motivação e auto-ajuda, algumas empresas já começaram a contratá-las como forma de treinamento. Nas palestras, uma dupla de atores mostra desde como o grupo aborda as crianças nos hospitais até o processo de seleção e treinamento dos palhaços. Ao final, as pessoas mais participativas da platéia ganham o certificado (R)ISO 9000. São mágicas desse tipo que vêm encantando as empresas.

“Eles trabalham com situações estressantes, com crianças que, muitas vezes, estão assustadas e irritadas, mas conseguem transformar problemas em oportunidades”, diz a mineira Lívia Santana, gestora de desenvolvimento humano e organizacional da Telemig Celular, empresa controlada pela Telpart Participações, que tem como acionistas fundos administrados pelo Opportunity e investidores institucionais. “Isso fica evidente quando transformam seringas e luvas cirúrgicas, objetos que geralmente causam medo nas crianças, em instrumentos musicais.”

Há pouco mais de um mês, cerca de 900 funcionários das centrais de atendimento telefônico da Telemig Celular assistiram a sete palestras dos Doutores. O programa de treinamento inclui a exibição do filme Patch Adams O Amor É Contagioso (sobre o médico americano que usa o humor como recurso terapêutico em seu hospital) e discussões em grupo orientadas por uma pedagoga. Segundo Lívia, a idéia é mostrar aos funcionários que eles também podem transformar problemas em oportunidades para resolver as necessidades dos clientes. “Isso não depende apenas do preparo operacional, mas também do preparo comportamental, e para isso não há script.”

É difícil medir o resultado desse tipo de treinamento. Mas o custo é menor que o das palestras motivacionais: gira em torno de 6 000 e 7 000 reais. Entre os benefícios está ajudar o grupo a manter seu programa de duas apresentações semanais em nove hospitais de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife.