Quem manda é o talento

Uma pesquisa recém-concluída pela Booz-Allen mostra que o poder nas empresas está mesmo nas mãos dos funcionários talentosos. Eles são o ativo mais importante das organizações e, mais até do que os acionistas, ditam os rumos do negócio. Para lidar com essa mudança, a consultoria identificou quatro questões estratégicas e comparou-as a movimentos mercadológicos. Confira abaixo:

Aluguel

É a relação com os parceiros de curto prazo: eles devem receber boas doses de responsabilidade e ser bem recompensados por ações individuais.

Construção

Diz respeito às equipes internas: identificar os high potencials e criar mecanismos efetivos de desenvolvimento de carreira.

Empréstimo

Está relacionado a parcerias de longo prazo: conduzir alianças inovadoras e compartilhar as tarefas com fornecedores e investidores por um período de tempo preestabelecido.

Compra

É a atitude de buscar aptidões na equipe: identificar as falhas de capacitação e selecionar os talentos com alta performance para se tornar parceiros.