Quem é Jorge Paulo Lemann, o (novo) homem mais rico do país

Segundo ranking de bilionários da Forbes, brasileiro ocupa o lugar que antes pertencia a Eike Batista e tem fortuna de US$ 17,8 bilhões

São Paulo – Jorge Paulo Lemann é, oficialmente, o homem mais rico do Brasil, segundo o ranking de bilionários da Forbes de 2013. Ele figura como o 33º mais abastado do mundo. Com fortuna avaliada em 17,8 bilhões de dólares, o empresário ocupa o posto que pertencia a Eike Batista – que se tornou agora o quinto mais rico do país e o centésimo na lista global.

Neste ano, Lemann aumentou seu patrimônio em, pelo menos, 4,5 bilhões de dólares na comparação com ranking do ano passado, quando ele tinha fortuna avaliada em 13,3 bilhões de dólares. Com mais dinheiro, o empresário ganhou também 36 posições na lista da Forbes.

O brasileiro é um dos principais acionistas da cervejaria AB InBev, junto com seus fieis sócios Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira. Com eles também, criou a empresa de private equity 3G Capital. Foi por meio da 3G que Lemann chamou a atenção recentemente, ao se associar ao megainvestidor Warren Buffett para compara a Heinz, gigante americana de alimentos.

O negócio, fechado por 23 bilhões de dólares, é considerado um dos maiores da história no setor.

Começo 

Formado pela Universidade de Harvard, o empresário, que é capa da edição 1.036 de EXAME, que está nas bancas, iniciou sua carreira como estagiário do Credit Suisse. Ele começou a ganhar notoriedade no mundo dos negócios no início da década de 70, quando fundou, com seus sócios, o Banco Garantia. A instituição acabaria vendida para o mesmo Credit, décadas depois, por 675 milhões de dólares.

Devido à sua origem no setor financeiro, a Forbes o considera ainda um banqueiro. O Garantia, apesar de não ter mais esse nome, já foi considerado pela revista americana como a versão brasileira do Goldman Sachs , por conta de seus prestigio e inovação.

Aquisições

No final da década de 80, ao lado de seus parceiros, Lemann comprou a quase combalida cervejaria Brahma, marcando sua entrada no setor de cervejas. Em 2004, ele uniu as operações da Ambev às da belga Interbrew, dando origem à Inbev. Quatro anos depois, o empresário e seus sócios lideraram a compra, por 52 bilhões de dólares, da americana Anheuser-Bush, dona da tradicional cerveja Budweiser. O negócio criou a maior cervejaria do mundo, a AB Inbev, com pelo menos 200 marcas em seu portfólio.  

Dois anos depois de comprar a cervejaria americana, Lemann e seus sócios saíram novamente às compras e, por meio do 3G Capital, adquiriram a segunda maior rede de hambúrgueres no mundo, o Burger King. O negócio foi fechado por 3,3 bilhões de dólares. A mais recente tacada do homem mais rico do Brasil foi a aquisição da Heinz por 23 bilhões de dólares.

Na Forbes

Lemann tem 73 anos, é pai de cinco filhos, casado e tem verdadeira adoração por jogar tênis. Desde 2004, o brasileiro é citado no ranking de bilionários da Forbes. Esta, no entanto, é a primeira edição em que ele aparece como homem mais rico do Brasil e como o 33º mais rico no ranking global – a melhor posição já conseguida pelo bilionário.