Klabin confirma nova fábrica em 2015

Até 2013, a empresa pretende plantar 30.000 hectares de florestas para viabilizar a nova unidade

São Paulo – A Klabin pretende direcionar seus investimentos de 2011 para deixar a empresa “afinada” e pronta para o “grande salto”, segundo Pedro Piva, presidente do conselho administrativo da Klabin. O empresário participou da premiação de MELHORES E MAIORES de EXAME, realizada na noite desta segunda-feira (5/7). A Klabin foi escolhida a melhor empresa do setor de papel e celulose.

A empresa pretende colocar em funcionamento uma nova fábrica em 2015, no Paraná. Para isso, entre 2010 e 2013, eles pretendem plantar 30.000 hectares para poder realizar a expansão de 2015. A nova fábrica terá escala mundial – capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas em celulose. Os investimentos em uma fábrica desse porte ficam em torno de 2 bilhões de dólares, segundo Piva, mas sem especificar quanto deve ser investido na nova unidade.

A nova fábrica deve gerar cerca de mil empregos, mas além disso, deve-se considerar empregos indiretos e o aumento da renda, segundo Piva. Na sequência, a empresa estuda a construção de uma fábrica de cartões, para utilizar parte da produção de celulose da nova unidade.

Papel ondulado

Para 2010, Piva prevê investimentos de cerca de 400 milhões de reais – que serão aplicados principalmente em projetos em papel ondulado (no qual a Klabin é líder no Brasil) e em sacos industriais (em que ela é líder no Brasil e Argentina). Com isso, a empresa espera expandir 10% da sua capacidade atual instalada em sacos industriais e caixas.

Desse investimento de 2010, parte ainda será utilizada em uma caldeira, para aumentar o uso de biomassa e diminuir a utilização de petróleo. “Esse investimento vai melhorar nossa competitividade”, disse Piva ao site de EXAME. “Fomos pioneiros em sustentabilidade e acreditamos que seremos os melhores no mundo nisso”, afirmou.