Prejuízo da Petrobras é o maior do Brasil em quase 30 anos

Em valores nominais, a perda de R$ 21,6 bilhões pela estatal no ano passado é a maior entre empresas de capital aberto desde 1986

São Paulo – Há quase 30 anos uma empresa de capital aberto no Brasil não perde tanto dinheiro quanto a Petrobras em 2014. A informação é da Economatica.

O prejuízo da petroleira durante o ano passado foi de 21,6 bilhões de reais, o maior registrado desde 1986 (início da base histórica de dados da consultoria), em valores nominais.

O segundo pior resultado observado desde então havia sido o da OGX em 2013, de 17,4 bilhões de reais. Dos 10 maiores prejuízos, cinco foram de empresas estatais. Veja na tabela:

Maiores prejuízos nominais desde 1986

Posição Empresa Setor Prejuízo Ano
1 Petrobras Petróleo e gás R$ 21,6 bi 2014
2 OGX Petróleo e gás R$ 17,4 bi 2013
3 Nova Oleo Petróleo e gás R$ 16,9 bi 2013
4 Banco do Brasil Bancos R$ 7,5 bi 1996
5 Banco Nacional Bancos R$ 7,3 bi 1995
6 Eletrobras Energia R$ 6,9 bi 2012
7 Eletrobras Energia R$ 6,3 bi 2013
8 Oi Telecomunicações R$ 4,4 bi 2014
9 Banco do Brasil Bancos R$ 4,2 bi 1995
10 Aracruz Papel e Celulose R$ 4,2 bi 2008

Inflação

Com os valores corrigidos pela inflação (medida pelo IPCA até 31 de dezembro de 2014), a perda da Petrobras no ano passado é a terceira maior desde 1986.

Nesse caso, o pior resultado foi o contabilizado pelo Banco Nacional em 1995, de 23,9 bilhões. O segundo lugar fica com o Banco do Brasil, com 22,4 bilhões de prejuízo em 1996.

Prejuízos ajustados pela inflação até 31 de dezembro de 2014

Posição Empresa Setor Prejuízo Ano
1 Banco Nacional Bancos R$ 23,9 bi 1995
2 Banco do Brasil Bancos R$ 22,4 bi 1996
3 Petrobras Petróleo e gás R4 21,6 bi 2014
4 OGX Petróleo e gás R$ 18,5 bi 2013
5 Nova Oleo Petróleo e gás R$ 17,9 bi 2013
6 Banco do Brasil Bancos R$ 13,9 bi 1995
7 Banestado Bancos R$ 7,9 bi 1998
8 Eletrobras Energia R$ 7,7 bi 2012
9 Cesp Energia R$ 6,8 bi 2002
10 Eletrobras Energia R$ 6,7 bi 2013

Dividendos

Considerado o início do registro dos dados pela Economatica, em 1996, 2015 é o segundo ano em que a Petrobras deixará de distribuir dividendos a seus acionistas. Isso não acontecia desde 1992, após o prejuízo de 1,2 bilhão em 1991.

O melhor resultado já apresentado pela estatal foi o de 2008, de 46,3 bilhões de reais. Veja na tabela:

Resultados da Petrobras desde 1986

Ano Resultado
1986 R$ 2,9 bilhões
1987 R$ 689 milhões
1988 R$ 1,9 bilhão
1989 R$ 664 milhões
1990 R$ 2,3 bilhões
1991 – R$ 1,2 bilhão
1992 R$ 1,2 bilhão
1993 R$ 3,3 bilhões
1994 R$ 4,8 bilhões
1995 R$ 2,0 bilhões
1996 R$ 1,9 bilhão
1997 R$ 4,3 bilhões
1998 R$ 3,9 bilhões
1999 R$ 4,5 bilhões
2000 R$ 23,9 bilhões
2001 R$ 22,1 bilhões
2002 R$ 16,1 bilhões
2003 R$ 32,4 bilhões
2004 R$ 30,2 bilhões
2005 R$ 37,9 bilhões
2006 R$ 40,2 bilhões
2007 R$ 31,9 bilhões
2008 R$ 46,3 bilhões
2009 R$ 38,9 bilhões
2010 R$ 44,7 bilhões
2011 R$ 39,7 bilhões
2012 R$ 23,9 bilhões
2013 R$ 25 bilhões
2014 – R$ 21,6 bilhões