Posco eleva preços do aço em 6% a partir de julho

Seul – A sul-coreana Posco afirmou que elevará os preços de seus produtos de aço em 6 por cento – menos que o esperado – a partir de julho, mas o aumento não será suficiente para cobrir os valores das matérias-primas.

A quarta maior produtora mundial de aço disse em comunicado nesta terça-feira que o preço doméstico do aço laminado quente subirá para 900 mil wons (765,4 dólares) por tonelada ante 850 mil wons. A chapa grossa de aço passará de 900 mil wons para 950 mil wons.

O aumento ocorre depois que a empresa elevou os preços dos produtos domésticos em 25 por cento no final de abril, o primeiro ajuste de preço desde o inesperado corte de 20 por cento em maio do ano passado.

No comunicado desta terça-feira, a Posco, que depende do minério de ferro importado, disse que os preços da matéria-prima para o terceiro trimestre subiram mais de 20 por cento ante o segundo trimestre, indicando alta de 110 mil wons para 120 mil wons por tonelada de produtos de aço.

“Não creio que o preço reflita completamente a taxa pela qual os preços das matérias-primas estão subindo. O mercado esperava uma alta de 10 por cento, e o anunciado fica abaixo disso”, disse Lee Won-jae, analista na SK Securities.

“É provavelmente porque os preços do aço chinês têm sido fracos recentemente. Além disso, a Posco parece levar em conta o fato de que alguns clientes-chave, como construtoras, ainda estão em dificuldades”.

O presidente executivo da Posco, Chung Joon-yang, disse este mês que espera um ambiente difícil no segundo semestre por conta do excesso de fornecimento no mercado doméstico e crescentes importações de aço.

Leia mais sobre o setor de siderurgia e metalurgia