Posco busca recursos na África, Sibéria e regiões polares

O terceiro maior grupo produtor de aço do mundo espera obter 177,5 bilhões de dólares em vendas totais em 2020

Seul – A Posco, terceiro maior grupo produtor de aço do mundo, afirmou nesta segunda-feira que vai desenvolver recursos na África, Sibéria e em regiões polares para obter 200 trilhões de wons (177,5 bilhões de dólares) em vendas totais em 2020.

A Posco, um conglomerado de 58 empresas, quer obter 120 trilhões de wons da meta total por parte de suas operações siderúrgicas, 60 trilhões a partir de energia, produtos químicos, engenharia e construção e o restante de novos setores, como negócios ambientais. Os resultados do grupo em 2010 ainda não estão disponíveis.

“Para atingir essas metas, os negócios da Posco vão se expandir para África, Sibéria e regiões polares, concentrando em desenvolvimento de matérias-primas além de sudeste da Ásia e América, onde o grupo tem presença em aço”, disse o presidente-executivo, Chung Joon-yang, em pronunciamento de Ano Novo.

Perguntado como a Posco atingiria competitividade para desenvolver recursos naturais em regiões tão difíceis, um porta-voz da companhia afirmou que a empresa ainda não decidiu a estratégia. “Planejamos entrar nessas áreas já que os recursos são conhecidos, mas não desenvolvidos”, disse o porta-voz.