Portugal Telecom nega existência de bônus

Companhia negou a existência de provisão de 30 milhões de euros para pagamento de um bônus extraordinário

Rio – Após pedido de esclarecimento feito nesta quinta-feira, 24, pela Associação de Investidores e Analistas Técnicos do Mercado de Capitais (ATM), a Portugal Telecom (PT) enviou nesta sexta-feira, 25, comunicado à imprensa negando a existência de provisão de 30 milhões de euros para pagamento de um bônus extraordinário, que estaria relacionado ao aumento de capital da Oi e à fusão com a operadora brasileira.

Em nota, a tele portuguesa informa que “não só não foi pago qualquer bônus sobre as referidas operações, como, também, não existe qualquer provisão nas contas da Portugal Telecom relacionada com este tema”.

Diante de indícios da existência do bônus, os acionistas minoritários da PT enviaram nesta quinta uma carta à CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários), solicitando que o órgão regulador do mercado de capitais português solicitasse essa informação para a PT.

O presidente da ATM, Octávio Viana, informou ontem à reportagem que a associação recebeu a informação sobre a existência do bônus. Para ele, se fosse comprovada, seria preciso enviar uma comunicação ao mercado por fato relevante, além de esclarecer quem faria esse pagamento.

Na visão de Viana, a existência de um bônus tão significativo seria uma preocupação, uma vez que os gestores da empresa poderiam agir “conforme interesses que não seriam os da tele portuguesa, promovendo a fusão com a Oi”.