Por que a Ambev espera vender mais cerveja em 2014

Gigante de bebidas diz que vai reverter queda de 3,7% nas vendas de 2013

São Paulo – A Ambev apresentou nesta quarta-feira, resultados acima do esperado pelos analistas. Seus lucros chegaram a 11,3 bilhões de reais, valor 9% maior que o ano passado.

O bom resultado, porém, aconteceu não por conta das vendas, mas apesar delas.

2013 foi um ano ruim para a indústria de alimentos e bebidas em geral, com aumento da inflação, dos impostos e, no caso específico das bebidas, um verão curto e frio. A Ambev sentiu o peso desses fatores e suas vendas caíram 3,7% no ano.

Para 2014, porém, a gigante de bebidas espera reverter esse quadro, e tem motivos para isso:

1. Um ano mais quente

O ano de 2013 foi atipicamente frio. O verão durou pouco e o inverno foi um dos mais rigorosos da história do país. Em 2014, o Brasil vivencia um dos verões mais quentes já vistos e é esperado que as temperaturas ao longo do ano não fujam muito da média histórica, como ocorreu no ano passado.

2. Carnaval atrasado

“Em anos em que o carnaval chega tarde, como é o caso deste, é como se o verão, as férias e as viagens fossem estendidas, o que impulsiona nossas vendas”, explicou Nelson Jamel, vice-presidente da Ambev, em conferência para jornalistas.

3. Copa do Mundo

Para o executivo, a Copa do Mundo tem grande potencial de impulsionar as vendas da companhia. “No ano passado, o único mês em que não caímos nas vendas foi o período em que aconteceu a Copa das Confederações, que era um torneio muito menor”, afirmou. “O evento deste ano terá quatro vezes mais jogos, será mais longo e envolverá mais cidades”, disse.

4. Queda da inflação

A partir da segunda metade de 2013, já foi possível sentir uma redução na inflação dos preços de alimentos e bebidas, que derrubaram as vendas da Ambev no primeiro trimestre em mais de 8%, o pior resultado trimestral desde 2005. Em 2014, a companhia prevê que a inflação se estabilize para o setor, o que impediria o aumento dos preços.

5. Estagnação dos impostos

Além da inflação, outro fator que deve contribuir para manter os preços é o não aumento dos impostos sobre a cerveja, que também ocorreu no ano passado. Por conta disso, a Ambev criou, no início do verão, a campanha “Verão sem aumento”, para pedir aos postos de venda que não inflacionassem o preço das bebidas só por conta do calor, para que o consumo voltasse finalmente a subir. Mais de 500 mil pontos aderiram à iniciativa.