Por dentro da fantástica fábrica de chocolates da Cacau Show

Com 55 mil metros quadrados, a unidade abriga um setor exclusivamente voltado à visitação, além do escritório da empresa, inspirado no Vale do Silício.

São Paulo – Quem já assistiu ao clássico do cinema protagonizado pelo excêntrico Willy Wonka vai querer conhecer o novo complexo da Cacau Show, inaugurado no final do ano passado na cidade de Itapevi (SP).

Com 55 mil metros quadrados, a unidade abriga um setor exclusivamente voltado à visitação, com uma Mega Store que reúne todos os produtos da marca (os ovos de Páscoa já estão à venda por lá).

O espaço não tem Oompa Lumpas (os trabalhadores da fábrica de Willy Wonka) , mas abriga uma pequena fábrica, na qual o visitante pode acompanhar a fabricação de algumas barras do catálogo da Cacau Show, além de um espaço lúdico com carrossel, cascata de chocolate e um trem que conta a história da marca brasileira, fundada em 1988 por Alexandre Costa.

A nova unidade abriga ainda o escritório da marca, com 450 funcionários, e um setor de logística com capacidade de 33.341 metros quadrados para armazenar produtos. A maior parte da fabricação dos chocolates continua no complexo mais antigo da marca, também em Itapevi.

Localizado na rodovia Castelo Branco, o novo complexo não passa batido por quem trafega por ali – na fachada do prédio há um enorme painel do artista Eduardo Kobra, considerado o maior grafite do mundo.

O complexo levou seis meses para ser erguido e exigiu um investimento de 130 milhões de reais.

O Site EXAME visitou a nova sede da empresa. Veja a seguir:

Mural do artista Eduardo Kobra na fachada da Cacau Show Mural do artista Eduardo Kobra na fachada da Cacau Show

Mural do artista Eduardo Kobra na fachada da Cacau Show (Cacau Show/Divulgação)

Mural

O complexo da Cacau Show beira a rodovia Castelo Branco e exibe um mural de 5.742 metros quadrados em sua fachada. Assinada pelo artista Eduardo Kobra, a obra é considerada o maior mural de grafite do mundo. O painel mostra um homem numa canoa cheia de cacau, desenho inspirado em fotografia de Lailson Santos.

Pé de cacau na estufa que fica na entrada do novo complexo da Cacau Show Pé de cacau na estufa que fica na entrada do novo complexo da Cacau Show

Pé de cacau na estufa que fica na entrada do novo complexo da Cacau Show (Mariana Desidério/Site EXAME)

Estrufa

A entrada do complexo tem uma pequena estufa onde são cultivados alguns pés de cacau em ambiente quente e úmido.  Batizada de “estrufa”, a construção tem o formato de uma trufa, o produto que alavancou a Cacau Show no início de suas atividades.

O fusca 78 que era usado por Alexandre Costa para vender seus produtos no início do negócio O fusca 78 que era usado por Alexandre Costa para vender seus produtos no início do negócio

O fusca 78 que era usado por Alexandre Costa para vender seus produtos no início do negócio (Mariana Desidério/Site EXAME)

Fusca

Logo na recepção está o Fusca 78 que era usado por Alexandre Costa para vender seus produtos no início do negócio. Costa começou a vender chocolates em 1988, aos 17 anos. A estratégia do empreendedor foi oferecer pequenos ovos de Páscoa de 50 gramas. Os ovinhos foram um sucesso e Costa precisou improvisar uma solução para atender a demanda de 2 mil ovos encomendados.

A fábrica Bendito Cacao Bean to Bar A fábrica Bendito Cacao Bean to Bar

A fábrica Bendito Cacao Bean to Bar (Mariana Desidério/Site EXAME)

Fábrica Bendito Cacao Bean to Bar

Nesta fábrica os visitantes podem ver como são feitos os produtos da linha Bendito Cacao, que tem barras com até 85% cacau. A matéria prima usado nesta linha é cultivada pela própria Cacau Show em fazendas no Espírito Santo.

Máquina faz a seleção, classificação e limpeza das amêndoas do cacau Máquina faz a seleção, classificação e limpeza das amêndoas do cacau

Máquina faz a seleção, classificação e limpeza das amêndoas do cacau (Mariana Desidério/Site EXAME)

Do grão…

Na fábrica Bean to Bar, é possível acompanhar todo o preparo do chocolate, do grão à barra. Nesse processo, o cacau chega em sacas da fazenda, e as amêndoas são selecionadas para depois passarem por um processo de torrefação. As amêndoas então são quebradas e as cascas são separadas do nibs, nome dado ao miolo da amêndoa do cacau.

O chocolate é colocado em formas e resfriado lentamente O chocolate é colocado em formas e resfriado lentamente

O chocolate é colocado em formas e resfriado lentamente (Mariana Desidério/Site EXAME)

… à barra

Depois de moído, o cacau é misturado com outros ingredientes, como a manteiga do cacau, além de passar por um processo para garantir a textura ideal do produto. A massa então é colocada em formas e passa por um lento resfriamento, até tornar-se sólida, processo que leva 20 minutos.

Em média, a Cacau Show produz 57 toneladas de chocolates por dia, podendo chegar a 125 toneladas diárias em períodos de campanha, como a Páscoa. No ano são produzidas 17.400 toneladas do doce.

A Mega Store da Cacau Show tem todos os produtos da fabricante, na foto, os itens artesanais A Mega Store da Cacau Show tem todos os produtos da fabricante, na foto, os itens artesanais

A Mega Store da Cacau Show tem todos os produtos da fabricante, na foto, os itens artesanais (Mariana Desidério/Site EXAME/Site EXAME)

Mega Store

Todo o processo de fabricação pode ser visto pelos consumidores da Mega Store da Cacau Show, instalada ao lado. Ali estão expostas todas as linhas de produtos da marca: Bendito Cacao, La Creme, Brigaderia, trufas, artesanais, bytes, infantis, gelateria e Petit Parfait. Ao todo a fabricante tem 220 itens disponíveis para venda.

Árvore falante no Cacau Parque, espaço lúdico que conta a história da marca Árvore falante no Cacau Parque, espaço lúdico que conta a história da marca

Árvore falante no Cacau Parque, espaço lúdico que conta a história da marca (Mariana Desidério/)

Cacau Parque

Ao lado da Mega Store fica também o Cacau Parque, espaço lúdico onde é possível conhecer um pouco mais da história da Cacau Show e da produção de chocolates. O cenário conta com carrossel, trem animado e até uma árvore falante, e é focado especialmente no público infantil, com capacidade para receber 1.500 pessoas por dia.

Arquibancada reúne os 450 funcionários toda semana Arquibancada reúne os 450 funcionários toda semana

Arquibancada reúne os 450 funcionários toda semana (Mariana Desidério/Site EXAME)

Arquibancada

Acima da Mega Store fica o escritório da empresa, que atualmente conta com 450 funcionários, mas tem espaço disponível para cerca de mil pessoas. Da loja é possível ver a arquibancada onde toda segunda-feira a equipe se reúne para planejar a semana de trabalho.

Tobogã que une dois andares do complexo Tobogã que une dois andares do complexo

Tobogã que une dois andares do complexo (Mariana Desidério/Site EXAME)

Tobogã

Os funcionários mais apressados que quiserem ir do escritório à Mega Store podem usar um tobogã instalado ao lado da arquibancada. Todo o desenho do escritório, com espaços abertos e áreas de convivência, foi inspirado nos modelos vistos por Alexandre Costa no Vale do Silício.

Bicicletas usadas para locomoção interna pelo escritório Bicicletas usadas para locomoção interna pelo escritório

Bicicletas usadas para locomoção interna pelo escritório (Mariana Desidério/Site EXAME)

Bicicletas

Outra de forma inusitada de se locomover pelo escritório é de bicicleta. Como o espaço é grande, muitas vezes andar sobre duas rodas é a melhor forma de chegar de um setor a outro do complexo.

O Coffice é um espçao de reunião e descontração. O escritório tem 52 espaços de reunião O Coffice é um espçao de reunião e descontração. O escritório tem 52 espaços de reunião

O Coffice é um espçao de reunião e descontração. O escritório tem 52 espaços de reunião (Mariana Desidério/Site EXAME)

Coffice

O novo escritório conta com 52 espaços para reunião, desde salas fechadas até ambientes mais descontraídos. Um deles é o Coffice, onde é possível se reunir e tomar um café, que é de graça para os funcionários. Há ainda frutas e bolos, também gratuitos.

Redes para descansar no espaço zen Redes para descansar no espaço zen

Redes para descansar no espaço zen (Mariana Desidério/Site EXAME)

Espaço Zen

A nova sede tem ainda uma série de espaços dedicados ao bem-estar dos funcionários. Um deles é o espaço zen, com redes e tatames, onde é possível relaxar na hora do almoço, por exemplo. Há ainda um salão de beleza, que recebe a visita de um cabeleireiro do Jacques Janine toda semana.

A capela ecumênica, com escultura feita de material reciclado A capela ecumênica, com escultura feita de material reciclado

A capela ecumênica, com escultura feita de material reciclado (Mariana Desidério/Site EXAME)

Capela ecumênica e esculturas

Outro espaço interessante é uma capela ecumênica, onde os funcionários podem ter um momento de maior introspecção. Assim como outros espaços da nova sede, a capela tem em sua decoração uma estátua feita com resíduos da própria construção do complexo.

O Espaço do Rock, para descontração dos funcionários O Espaço do Rock, para descontração dos funcionários

O Espaço do Rock, para descontração dos funcionários (Mariana Desidério/Site EXAME)

Espaço do Rock

Para quem não sabe, o fundador da Cacau Show Alexandre Costa tem os dois pés no rock’n’roll. Por isso, a nova sede tem um espaço de bar, com palco, instrumentos e decoração com guitarras para os momentos de descontração. Lá a empresa realiza confraternizações após o expediente para os funcionários. O espaço tem capacidade para 200 pessoas.

Os galpões do novo complexo dobraram a capacidade logística da Cacau Show Os galpões do novo complexo dobraram a capacidade logística da Cacau Show

Os galpões do novo complexo dobraram a capacidade logística da Cacau Show (Mariana Desidério/Site EXAME)

Logística

Pelo bar é possível ver o Transelevador, estrutura de armazenamento totalmente automatizada que tem capacidade para guardar até 26 mil posições de palets de produtos. Além dessa estrutura, a nova sede da Cacau Show tem três andares de galpão, com um total de 33.341 metros quadrados para armazenamento de produtos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Horacio Alvarez Rojo

    Fantástico, agora só falta fazer uma viagem a Suíça ou trazer um maestro chocolatier de là, dá para melhorar a qualidade do chocolate. As lojas estão melhorando sua visual, porém ainda tem muita informação