Petros quer iniciar venda de participação na Vale, e vai manter BRF

Segundo executivo, a Fundação não venderá participação na Vale integralmente de uma única vez

Rio de Janeiro – O fundo de pensão Petros, dos funcionários da Petrobras, espera vender parte de sua participação na mineradora Vale este ano, afirmou o presidente-executivo, Walter Mendes, indicando que os principais acionistas da Vale poderão vender suas fatias na empresa separadamente.

“Esperamos que a venda seja feita neste ano”, disse Mendes, em comentários a jornalistas durante um congresso de fundos de pensão no Rio de Janeiro. O executivo disse ainda que a Petros não quer “correr” para vender a participação na Vale e que não pretende vender toda a fatia neste ano. Mendes afirmou também que o processo de venda da participação da Petros na Vale está sendo discutido com outros acionistas da mineradora.

Em setembro passado, o conselho da Petros aprovou início de implementação de programa de equacionamento de um déficit atuarial de 27,7 bilhões de reais que exigirá contribuições adicionais da Petrobras. Em dezembro, o fundo vendeu 5,76 por cento de participação na holding Itaúsa em operação avaliada em 4,5 bilhões de reais.

Desde que a Vale unificou suas classes de ações no ano passado, os acionistas controladores da mineradora como os fundos de pensão Previ e Funcef, a holding Bradespar, e a Mitsui tiveram permissão para gradualmente vender suas ações da mineradora. O primeiro período de lock up foi encerrado em fevereiro, permitindo a venda parcial das participações.

A Funcef, fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal, informou mais cedo nesta terça-feira que ainda não decidiu se venderá sua participação na Vale. [nL1N1TE11G]

O diretor Paulo Werneck afirmou que a Funcef não tem urgência para vender a participação na Vale, pois tem liquidez suficiente para cobrir suas obrigações nos próximos dois anos. “A venda forçada de ativos é desnecessária.”

A Funcef também levará em consideração os dividendos pagos pelas ações quando escolher quais papéis de seu portfólio deverá vender. A Vale já declarou que planeja pagar 1 bilhão de dólares em dividendos a cada trimestre deste ano.

A venda das participações na Vale tem sido alvo de especulações do mercado desde a unificação das classes de ações da empresa. Os fundos de pensão vinham considerando vender neste ano 10 a 12,5 por cento de suas parcelas na Vale em bloco.

A Reuters publicou em abril que a Previ, maior fundo de pensão acionista da Vale, não deverá vender suas participação na mineradora em oferta pública neste ano para aproveitar os dividendos da companhia, disse uma fonte com conhecimento do assunto na época.

Para além da Vale, o presidente da Petros disse ainda durante o evento que a o fundo não tem intenção de vender sua participação na exportadora de carne de frango BRF ao nível atual do preço das ações da empresa no mercado.

Mendes também disse que o investimento da Petros na empresa de concessões de infraestrutura Invepar “é interessante” e ainda está em fase de maturação.