PetroRio entra na disputa para compra da PetroAfrica

Ativo é avaliado em mais de US$ 1 bilhão e tem estimativa de produção de 50 mil barris/dia de óleo superleve, de maior valor comercial

São Paulo – A PetroRio, que tem Nelson Tanure como acionista, está na disputa pela compra da participação da Petrobras e do BTG Pactual na PetroAfrica.

O ativo é avaliado em mais de US$ 1 bilhão e tem estimativa de produção de 50 mil barris/dia de óleo superleve, de maior valor comercial.

Para auxiliar no processo, a PetroRio teria contratado como assessor financeiro o Riza Capital, de Marcos Gonçalves, ex-banqueiro da alta cúpula e ex-chefe da área de fusões e aquisições (M&A) do BTG.

Fundos dos Estados Unidos e Europa já demonstraram interesse em parcerias para um eventual consórcio com a petroleira. Neste ano, a Petrobras incluiu a PetroAfrica em seu plano de desinvestimento.

Tanure passou a ser acionista da PetroRio na reestruturação da empresa, até então HRT. O investidor é representado com um participação de 10% na petroleira pelo fundo Société Mondiale, que também é acionista da Oi.

Helio Costa, atualmente membro do conselho da Oi e ligado a Tanure, é presidente do conselho da PetroRio. Procurada, a PetroRio não comentou.