Petrobras realiza pela 1ª vez hedge para preço de petróleo

Petroleira destacou que prefere exposição ao ciclo de preços, mas execução de estratégia de proteção ocasional com derivativos pode ser aplicável

São Paulo – A Petrobras realizou pela primeira vez, entre fevereiro e março, uma estratégia de hedge de preço de parte de sua produção de óleo prevista para 2018, em volume equivalente a 128 milhões de barris, informou a empresa nesta quarta-feira.

A petroleira destacou em fato relevante que mantém a preferência pela exposição ao ciclo de preços, mas a execução de estratégia de proteção ocasional com derivativos pode ser aplicável de acordo com o ambiente de negócios e das perspectivas de realização do Plano de Negócios e Gestão.

“A operação visa proteger parcela da geração operacional de caixa projetada pela companhia para o ano de 2018, garantindo um nível de preço mínimo para o volume de produção objeto da operação sem, entretanto, travar o preço caso a cotação média do Brent no ano supere o valor de referência”, afirmou a petroleira no comunicado.

Conforme a estatal, foram adquiridas opções de venda com preço de exercício referenciado na média das cotações do petróleo tipo Brent daqueles meses até o fim de 2018, com custo médio de 3,48 dólares por barril e preço de exercício médio em torno de 65 dólares por barril. O vencimento das opções se dará no fim do ano.

“A operação realizada visa reduzir o impacto negativo na geração de caixa da empresa nos cenários de preço mais adverso, aumentando o grau de confiança da estratégia de desalavancagem”, acrescentou a estatal.

(Reportagem adicional de Marta Nogueira no Rio de Janeiro)