Petrobras lança plano para reduzir furtos de combustíveis

A Petrobras informou que as ocorrências criminosas aumentaram de 72% em 2016 para 261% no ano passado

Rio de Janeiro — A Petrobras lançou nesta sexta-feira um programa que tem como meta reduzir furtos em dutos de petróleo e combustíveis em 75% até o fim de 2021.

No evento de lançamento, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse que as perdas por furtos superam 150 milhões de reais ao ano.

Segundo nota da estatal, as ocorrências criminosas aumentaram de 72% em 2016 para 261 no ano passado.

O programa buscará parcerias com o poder público e consolidará os investimentos da Petrobras para minimizar riscos e evitar impactos das atividades criminosas, disse a empresa em nota.

Os furtos, muitas vezes, causam vazamentos de produtos que contaminam o solo e podem resultar em explosão, colocando em perigo as comunidades vizinhas à rede de dutos.

No lançamento do Programa Integrado Petrobras de Proteção de Dutos (Pró-Dutos), foram assinados dois Protocolos de Intenção, um com o governo do Estado do Rio de Janeiro e outro com o governo paulista.

Dos 261 casos de furto ou tentativa de furto em dutos registrados no ano passado, o maior número de casos aconteceu em São Paulo (151), seguido do Rio de Janeiro (69), disse a estatal.

Em todo o país, a Petrobras opera, por meio da Transpetro, mais de 14 mil quilômetros de dutos, que transportam petróleo e derivados.

TAG

Castello Branco ainda comentou a decisão do Supremo Tribunal Federal, que autorizou na véspera a venda de subsidiárias de estatais, inclusive a da unidade de gasodutos da Petrobras, a TAG.

O executivo afirmou que a decisão do STF sobre venda de subsidiárias de estatais sem aval do Congresso mostra que as instituições no Brasil são fortes.