Petrobras faz pré-pagamento de R$ 2,7 bi em acerto de contas com Petros

Dívida é resultado de acordo com entidades sindicais e busca uma solução para o reequilíbrio dos planos e encerramento de processos na Justiça

Rio de Janeiro – A Petrobras realizou nesta segunda-feira, 12, o pré-pagamento de dívida de 2,7 bilhões de reais com o fundo de pensão de seus funcionários Petros, cujo vencimento estava previsto para 2028, informou a companhia em comunicado ao mercado.

A dívida é resultado de Acordo de Obrigações Recíprocas (AOR) que fora celebrado com a Petros e diversas entidades sindicais em 2006 visando uma solução para o reequilíbrio dos planos, ajuste de seus regulamentos e encerramento de litígios judiciais existentes.

A empresa detalhou que o termo de compromisso para o pagamento da dívida visava cobrir déficits gerados pela introdução do Fator de Reajuste Inicial (FAT) e Fator de Correção (FC) em 1984, período hiperinflacionário, no regulamento para proteção de benefício dos assistidos.

“O pré-pagamento contribui para a melhora da liquidez dos planos e está em linha com a estratégia de gerenciamento de passivos da companhia, reduzindo as despesas com juros”, disse a empresa no comunicado.