Petrobras diz não ter sido intimada sobre venda da Gaspetro

A estatal informou ainda que promoverá, oportunamente, sua defesa mediante as medidas judiciais cabíveis

Rio – A Petrobras informou nesta terça-feira, 26, que ainda não foi intimada da decisão judicial que suspende a venda de suas ações na Gaspetro à Mitsui.

A estatal informou ainda que promoverá, oportunamente, sua defesa mediante as medidas judiciais cabíveis.

A Petrobras lembrou também que a operação de venda de uma fatia de 49% que detinha na Gaspetro, por cerca de R$ 1,9 bilhão, “foi realizada dentro da absoluta legalidade e aprovada, sem restrições, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade)”.

A Justiça Federal da Bahia suspendeu a transação através de liminar concedida pelo juiz federal João Paulo Pirôpo de Abreu, do município de Paulo Afonso, em resposta a uma ação popular movida por José Gama Neves, membro da Comissão Executiva do diretório estadual do Democratas na Bahia.

Além de determinar a imediata suspensão da transação, a liminar ainda intima a Mitsui sobre o impedimento da empresa para executar e operar as atividades de distribuição de gás provenientes do negócio.

A Justiça determina também que Mitsui, Petrobras e Gaspetro apresentem no prazo de cinco dias a cópia de toda a documentação relativa à venda da fatia da Petrobras na Gaspetro para a multinacional japonesa.

Procurada pela equipe de reportagem, a Mitsui Gas & Energia informou que não comentaria a decisão judicial.