Panamericano pode ser vendido ao BMG, diz Estadão

Banco estaria interessado em comprar 100% do capital do Panamericano

São Paulo – O Panamericano pode ser vendido para o BMG, banco médio com força no segmento de crédito consignado. A informação é da coluna Direto da Fonte, do jornal O Estado de S. Paulo, editada pela jornalista Sonia Racy. O apresentador Silvio Santos, controlador do Grupo SS, que detém o Panamericano, afirmou que poderia vender o banco.

O BMG, no entanto, não tem um passado livre de polêmicas. Em 2005, quando foi descoberto o suposto mensalão do Partido dos Trabalhadores (PT), o banco foi apontado como o financiador do esquema de compra de votos. De acordo com as investigações, o BMG despejou 41 milhões de reais para o valerioduto. Hoje, o ativo circulante do banco é de 5,5 bilhões de reais, com patrimônio líquido de 2,2 bilhões de reais. O valor de mercado do Panamericano é de 1,2 bilhão de reais.

O Banco Panamericano vendeu 49% de seu capital à Caixa Econômica em meados de 2009. Na semana passada, a instituição anunciou um aporte de 2,5 bilhões de reais para equilibrar as suas contas. Os recursos foram negociados com o Fundo Garantidor de Crédito. Em comunicado, o banco informou que a medida visa “restabelecer o pleno equilíbrio patrimonial” e informa que foram “constatadas inconsistências contáveis que não permitem que as demonstrações financeiras reflitam a real situação patrimonial da entidade.”

Os recursos do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) transformaram o Banco Panamericano em um bom ativo para ser vendido pelo Grupo Silvio Santos. A avaliação é do próprio FGC, que considera a eventual venda do banco um caminho para encurtar a quitação da dívida.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Grupo Silvio Santos negou as negociações e afirmou que está concentrado na transição da nova diretoria do banco. Já o BMG informou, por meio de nota à imprensa, que “não confirma a informação sobre uma possível compra do Banco Panamericano. A instituição reitera ainda que sequer possui informações sobre os números desse banco”. Em nota, o banco afirmou que vive um excelente momento financeiro e que, mesmo sendo focado no crédito consignado, está aberto a novas oportunidades.