Os estragos do Paradise Papers

Documentos publicados no domingo revelam contas de milionários, governos e empresas em paraísos fiscais

Como afirmou o jornal britânico BBC, a investigação intitulada Paradise Papers “não é um vazamento; é uma enchente”. Os mais de 13 milhões de documentos revelam quem são os clientes de paraísos fiscais pelo mundo, com associados que vão da Rainha da Inglaterra ao empresário brasileiro Jorge Paulo Lemann, passando por grandes empresas como a Apple e Facebook. O material foi recebido pelo jornal Süddeutsche Zeitung, o mesmo responsável pelo Panamá Papers, e compilado por 96 veículos de comunicação ao redor do mundo – no Brasil, com a participação do Poder360, do jornalista Fernando Rodrigues.

As informações detalham as transações de mais de 120.000 pessoas entre 1950 e 2016. Pela lei, cidadãos brasileiros podem legalmente manter empresas offshores e contas bancárias no exterior, desde que os recursos sejam declarados à Receita para pagamento de impostos. Assim, a aparição dos nomes na lista do Paradise Papers não necessariamente implica que há irregularidades. Veja abaixo alguns dos brasileiros e personalidades mundiais citados nos documentos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Já precisam atualizar a matéria, Rede Globo e a Editora Abril acabam de ser pegas no esquema também!!