Oi busca sócios para comprar TIM e desmembrá-la

Segundo fontes, Oi pretende dividir a TIM e comprar uma minoria dos seus ativos

São Paulo – Oi está buscando parceiros para fazer uma proposta conjunta de aquisição da TIM Participações, dividir a companhia e comprar uma minoria dos ativos, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

O Banco BTG Pactual, que está assessorando a Oi, está tentando atrair a Telefónica e a América Móvil para se unirem à Oi em uma proposta em que parte relevante do negócio seria pago em dinheiro, segundo duas pessoas, que pediram para não ser identificadas porque as discussões são privadas.

A proposta superaria o valor de mercado da TIM, que ficou em quase R$ 28 bilhões (US$ 12,4 milhões) no fechamento de ontem, segundo as pessoas.

A Telecom Italia quer manter a TIM, disse Marco Patuano, presidente do grupo italiano em maio. Para ampliar a posição no Brasil, o grupo italiano disputa com a Telefónica a compra da GVT, da Vivendi.

Oi disse ontem que contratou o BTG Pactual como comissário mercantil para “desenvolver alternativas para viabilizar proposta para a aquisição da participação detida indiretamente pela Telecom Italia na TIM”.

Como parte da oferta da Telefónica, Vivendi teria direito de comprar fatia de cerca de 8 por cento que o grupo espanhol tem na Telecom Italia.

As assessorias de imprensa de BTG, Telefónica, Oi e América Móvil não quiseram comentar.